Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

EPE cadastra 10 usinas mas aposta em 7 para leilão de dezembro

Juntos, os dez empreendimentos somam 3.676 MW de energia e a geração deverá ter início em 2015

Reuters |

 A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) informou nesta terça-feira que dez empreendimentos de geração de energia hidrelétrica foram cadastrados para participar do leilão de venda de energia para 2015 (A-5), previsto para 17 de dezembro.

Os empreendimentos cadastrados são as usinas de Teles Pires e Sinop, ambas no rio Teles Pires (MT); Ribeiro Gonçalves, Castelhano, Estreito Parnaíba e Cachoeira, no rio Parbaíba (PI); Uruçuí, nos rios Parnaíba e Balsas (MA); e Riacho Seco, no rio São Francisco.

Além disso, também irão a leilão os 450 megawatts adicionais (MW) de energia da usina de Jirau (RO). A usina foi leiloada em maio de 2008 e teve como vencedor o consórcio Energia Sustentável, encabeçada pela Tractebel. A potência instalada original do empreendimento era de 3,3 mil MW, mas o consórcio solicitou ampliação da oferta.

Também irá a leilão a produção de 300 MW da usina de Santo Antonio do Jari (AP), a única das dez usinas cadastradas que possui licença ambiental. No leilão de geração realizado em julho a energia da usina foi colocada à venda, mas não houve compradores.

As licenças ambientais que vão garantir a participação das hidrelétricas no leilão de 17 de dezembro têm que ser obtidas até o dia 13 do mesmo mês, informou a EPE.

Juntos, os dez empreendimentos somam 3.676 MW de energia e a geração deverá ter início em 2015. A EPE, contudo, afirma que, dos dez projetos cadastrados, a expectativa é de que até sete participem do leilão: Teles Pires, Sinop, Ribeiro Gonçalves, Castelhano, Estreito Parnaíba, Santo Antonio do Jari e Jirau. Ficariam de fora Cachoeira, Uruçuí e Riacho Seco.

"O empreendedor que oferecer o menor preço pela venda da energia levará a concessão do empreendimento --a exceção de Santo Antonio do Jari e Jirau-- e firmará, junto às concessionárias de distribuição, contratos de compra e venda de energia elétrica com prazo de 30 anos", disse a empresa, vinculada ao Ministério das Minas e Energia.

Além das hidrelétricas, a EPE cadastrou 17 pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), somando 247 MW de potência total.

 

Leia tudo sobre: ENERGIAEPELEILãoelétricashidrelétricas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG