Ganho da companhia entre abril e junho foi de R$ 465,8 milhões, e previsão de analistas era de R$ 349,7 milhões

A distribuidora de energia Eletropaulo registrou forte crescimento no lucro líquido e na geração de caixa no segundo trimestre de 2010, resultado de itens não-recorrentes e do crescimento do consumo de energia.

A companhia do grupo AES, que atua na região metropolitana de São Paulo, lucrou R$ 465,8 milhões entre abril e junho, alta de 201% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o lucro foi de R$ 154,9. A previsão de seis analistas do setor consultados pela Reuters era de lucro de R$ 349,7 milhões.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$ 732,1 milhões - um ano antes, foi de R$ 341,7 milhões. A previsão dos analistas era de R$ 619,2 milhões.

De acordo com a Eletropaulo, o Ebitda e o lucro líquido foram influenciados positivamente por efeitos de itens não recorrentes, relacionados à venda da AES EP Telecom e do fim de um processo judicial envolvendo o Banco Santos.

No caso da venda do braço de telecomunicações, a liquidação financeira impactou positivamente o Ebitda em R$ 265,4 milhões e em R$ 175,1 milhões o lucro líquido. Já o fim do litígio com o Banco Santos contra a companhia possibilitou a reversão de passivos, gerando um efeito positivo de R$ 70,1 milhões no lucro líquido trimestral.

O mercado já esperava que os dois itens beneficiariam a companhia no resultado dos três meses até junho. "Ainda que esses itens fossem excluídos de nosso resultado, o desempenho seria superior ao apresentado no mesmo período de 2009", disse a Eletropaulo.

A receita líquida da companhia foi de R$ 2,21 bilhões no segundo trimestre, avanço de 16,6% em relação a um ano antes. A previsão dos analistas era, em média, de faturamento de R$ 2,17 bilhões.

"Na área de concessão da AES Eletropaulo, no segundo trimestre, o consumo dos clientes cativos cresceu 4,7% em relação ao mesmo período de 2009, atingindo 8.894 gigawatts-hora (GWh), o que contribuiu para alcançar a receita líquida", afirmou a Eletropaulo.

Além disso, a companhia disse que a retomada de consumo do mercado livre, que alcançou 2.010 GWh, impulsionou o crescimento no mercado total de 6,8%, para 10.904 GWh, na comparação anual.

"A receita da companhia também foi afetada pelo reajuste tarifário anual de 14,88% (desde 4 de julho de 2009)", conforme a empresa.

O consumo residencial da Eletropaulo cresceu 4,7% no segundo trimestre, para 3.917 GWh, enquanto o industrial avançou 5,2%, para 1.541 GWh. No comercial, o crescimento foi de 4,8%.

Os investimentos da Eletropaulo, por sua vez, subiram 17,2% entre abril e junho em relação ao mesmo período de 2009, chegando a R$ 130,7 milhões. O montante foi destinado à expansão do sistema e serviços ao consumidor, manutenção e recuperação de perdas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.