Unidade tem capacidade para abastecer o consumo residencial de uma cidade do porte de Araraquara (SP)

selo

A CPFL Energia informou hoje que iniciou a operação na Usina Baldin, em Pirassununga (SP), da primeira termelétrica da companhia movida à biomassa do bagaço da cana-de-açúcar. A unidade tem 45 megawatts (MW) de potência instalada e uma capacidade de exportar 30 MW, o suficiente para abastecer o consumo residencial de uma cidade do porte de Araraquara (SP), com 200 mil habitantes. Foram R$ 103,5 milhões investidos na planta, parceria entre a CPFL Bioenergia, controlada pela holding CPFL Energia, e a Baldin.

Segundo a CPFL, os testes nos equipamentos para colocar em operação e exportando para o sistema, chamados de "comissionamentos", foram concluídos no último dia 24 de agosto. Desde então, a unidade opera comercialmente. No empreendimento, a CPFL Bioenergia ficou responsável pela aquisição e instalação das turbinas, geradores, subestação, linha de transmissão, caldeira e casa de força.

A Baldin, além da área da usina, é responsável pelo fornecimento do bagaço da cana. Em março, a CPFL anunciou parceria com o Grupo Pedra Agroindustrial para investimentos de R$ 366 milhões em três projetos de geração à biomassa, nas usinas paulistas da Pedra, em Serrana, Ipê, em Nova Independência, e Buriti, em Buritizal. A potência instalada totaliza 145 MW, sendo 50 MW da Buriti, 25 MW na Ipê e 70 MW da Pedra. Dos 145 MW gerados nas três unidades, 88,63 MW serão exportados para a CPFL no período de safra. As térmicas à biomassa de Buriti em Ipê devem entrar em operação em junho de 2011 e a da Pedra em abril de 2012.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.