Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Copel, Alupar e Triunfo ficam com hidrelétricas em leilão da Aneel

SÃO PAULO - A Copel levou a concessão da hidrelétrica Colíder, principal projeto do leilão realizado na manhã desta sexta-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A usina - que será instalada no rio Teles Pires, em Mato Grosso - prevê investimentos de R$ 1,2 bilhão e capacidade de geração de 300 megawatts (MW). Para levar o projeto, a companhia paranaense fez um lance de R$ 103,42 por megawatt-hora (MWh), um deságio de 10,84% em relação ao preço máximo permitido pelo governo (R$ 116).

Valor Online |

SÃO PAULO - A Copel levou a concessão da hidrelétrica Colíder, principal projeto do leilão realizado na manhã desta sexta-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A usina - que será instalada no rio Teles Pires, em Mato Grosso - prevê investimentos de R$ 1,2 bilhão e capacidade de geração de 300 megawatts (MW). Para levar o projeto, a companhia paranaense fez um lance de R$ 103,42 por megawatt-hora (MWh), um deságio de 10,84% em relação ao preço máximo permitido pelo governo (R$ 116). No certame, a Alupar ficou com a concessão da hidrelétrica Ferreira Gomes, com um lance de R$ 69,82 por MWh, 15,88% abaixo do preço-teto (R$ 83). Com geração prevista de 252 MW, a usina será instalada no rio Araguari, no Amapá, e tem custo estimado em R$ 810,7 milhões. Já a hidrelétrica Garibaldi - que será construída no rio Canoas, em Santa Catarina - foi arrematada pela Triunfo Participações e Investimentos (TPI), que fez um lance de R$ 108 por MWh, um deságio de 18,8%. A unidade terá 177,9 MW de potência instalada, com investimento da ordem de R$ 719,3 milhões. O preço médio da energia vendida durante a licitação foi de R$ 99,48 por MWh. De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), sete grupos disputaram Colíder e o mesmo número de empresas fez lances por Garibaldi. Por sua vez, Ferreira Gomes foi disputada por cinco grupos. A Eletrobras participou de todas as disputas. Cemig, Neoenergia e Gaia também participaram do certame. Em entrevista após o leilão, Altino Ventura, secretário do Ministério de Minas e Energia, destacou que Ferreira Gomes vai suprir energia ao Amapá e colocar o Estado no Sistema Interligado Nacional (SIN). (Eduardo Laguna e Josette Goulart | Valor)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG