Brisa não considera dividendo especial após venda da CCR

CASCAIS, Portugal (Reuters) - A principal operadora de estradas de Portugal, Brisa, não está considerando pagar um dividendo extraordinário depois de vender sua participação de 16,35 por cento na Companhia de Concessões Rodoviárias por um valor líquido de 1 bilhão de euros, afirmou o presidente-executivo do grupo nesta quinta-feira.

"Um dividendo especial não está na mesa. Cerca de metade da quantia será usada para fortalecer a estrutura financeira da companhia, reduzindo a dívida líquida, e a outra metade para desenvolvimento", disse Vasco Mello à Reuters, em entrevista.

A companhia tem afirmado que está considerando oportunidades de investimento na Índia e Turquia e Mello comentou que o assunto vai ser decidido depois que uma reestruturação do grupo for concluída no quarto trimestre.

Ele acrescentou que o investimento em cada país será similar ao que a Brisa investiu na CCR, cerca de 200 milhões de euros, e que será feito com um parceiro.

O executivo disse que a Brisa tem direito de vender até um terço de sua principal concessão em Portugal em operações de até 10 por cento, mas que a empresa ainda não tomou decisão sobre o assunto.

(Por Sergio Gonçalves)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.