Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

BNDES aprova empréstimo de R$ 224 milhões para hidrelétrica de Furnas

SÃO PAULO - A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um empréstimo de R$ 224 milhões para a construção da usina hidrelétrica Batalha, que está sendo erguida por Furnas no rio São Marcos, entre os municípios de Cristalina (GO) e Paracatu (MG). Do montante, R$ 9,5 milhões vão para a construção de uma linha de transmissão de 75 quilômetros que vai da usina à subestação Paracatu 1, da Cemig, ligando a hidrelétrica ao Sistema Interligado Nacional (SIN). A usina terá capacidade de gerar 52,5 megawatts (MW) e os recursos aprovados pelo BNDES correspondem a 30,27% dos investimentos previstos pelo projeto, de R$ 740 milhões. Segundo informações do banco, a fase de construção vai gerar 1,2 mil empregos diretos e 3,6 mil indiretos no pico das obras.

Valor Online |

SÃO PAULO - A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um empréstimo de R$ 224 milhões para a construção da usina hidrelétrica Batalha, que está sendo erguida por Furnas no rio São Marcos, entre os municípios de Cristalina (GO) e Paracatu (MG). Do montante, R$ 9,5 milhões vão para a construção de uma linha de transmissão de 75 quilômetros que vai da usina à subestação Paracatu 1, da Cemig, ligando a hidrelétrica ao Sistema Interligado Nacional (SIN). A usina terá capacidade de gerar 52,5 megawatts (MW) e os recursos aprovados pelo BNDES correspondem a 30,27% dos investimentos previstos pelo projeto, de R$ 740 milhões. Segundo informações do banco, a fase de construção vai gerar 1,2 mil empregos diretos e 3,6 mil indiretos no pico das obras. A energia produzida pela usina já foi comercializada pelo prazo de 30 anos, mediante contratos de comercialização no ambiente regulado. A previsão da estatal é que a hidrelétrica entre em operação em maio do ano que vem, mas o cronograma das obras está atrasado. O projeto foi licitado em dezembro de 2005 e integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. (Eduardo Laguna | Valor)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG