Tamanho do texto

O grupo siderúrgico, que é o maior do mundo, fará um aporte para elevar a produção de aço bruto no País

A direção da ArcelorMittal confirmou ontem a decisão de investir na duplicação da usina de aços longos de João Monlevade, no Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais. O grupo siderúrgico, que é o maior do mundo, fará um aporte de US$ 1,2 bilhão para elevar a produção de aço bruto de 1,2 milhão para 2,4 milhões de toneladas por ano.

Este é o primeiro grande investimento do grupo depois da crise financeira internacional de 2008. No pico das obras, que deverão durar 24 meses, a expansão empregará 6 mil pessoas. Cerca de 600 novos empregos diretos deverão ser criados na usina mineira. A duplicação da produção em João Monlevade foi suspensa depois que a crise internacional comprometeu a demanda por aço.

Para a direção da ArcelorMittal, o momento é de aquecimento do consumo de aços longos, com sinais claros de crescimento sustentável. A companhia aposta no aumento da demanda por fio-máquina, puxado sobretudo pela indústria automobilística.

A companhia informou ainda que estuda a possibilidade de investir em outra planta mineira, a de Juiz de Fora, que poderá ter a capacidade ampliada de 1 milhão para 1,2 milhão toneladas por ano. Em Juiz de Fora, a produção é de vergalhões, utilizados na construção civil. O grande aquecimento do setor no Brasil é o que justifica o estudo para ampliar também a produção na unidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.