A América Latina Logística (ALL) investirá neste ano R$ 300 milhões na região Sul, afirmou hoje o presidente da operadora ferroviária, Bernardo Hees, durante o evento "Fóruns Estadão Regiões - Sul", promovido pelo Grupo Estado. Conforme o executivo, os aportes programados para a região dizem respeito à compra de 30 locomotivas, 600 vagões e 10 mil toneladas de trilhos, bem como à construção de pátios e acessos a portos.

A América Latina Logística (ALL) investirá neste ano R$ 300 milhões na região Sul, afirmou hoje o presidente da operadora ferroviária, Bernardo Hees, durante o evento "Fóruns Estadão Regiões - Sul", promovido pelo Grupo Estado. Conforme o executivo, os aportes programados para a região dizem respeito à compra de 30 locomotivas, 600 vagões e 10 mil toneladas de trilhos, bem como à construção de pátios e acessos a portos. O valor corresponde a 30% do R$ 1 bilhão que será desembolsado em todo o exercício de 2010. Do investimento global, R$ 700 milhões serão usados para atender o crescimento orgânico da empresa de logística e R$ 300 milhões serão destinados ao projeto Rondonópolis (MT), que prevê a construção de 260 quilômetros de ferrovia no Mato Grosso. A ALL também está trabalhando na reativação de ramais ferroviários. A empresa investiu, por exemplo, na melhoria do trecho que passa pela cidade de Giruá, no Rio Grande do Sul, reforçando os trilhos para maior circulação de vagões. Em 2011, ramais da área de São Luiz Gonzaga, no mesmo Estado, serão reativados, destacou o presidente da companhia. Transporte intermodal O trabalho de reativação de ramais ferroviários também está sendo feito em São Paulo. "Este ano, ativamos toda a região de Bauru-Araçatuba e aguardamos autorização para fazer o mesmo na área de Piracicaba", destacou. Além disso, Hees observou que a ALL segue investindo no transporte intermodal de cargas para o setor industrial. Hoje, a participação de mercado da ALL no transporte intermodal é inferior a 20%. O transporte de contêineres também é olhado com atenção pela companhia, que já está articulando parcerias, embora Hees não abra detalhes. "Esse esforço será endereçado aos portos de Santos e do Sul do País, como Paranaguá e Rio Grande", comentou. Novo Mercado Ao ser questionado sobre a intenção de listar as ações da ALL no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o que exigiria a pulverização de, no mínimo, 25% das ações com direito a voto, Hees se disse "otimista". Porém, ele observou que ainda não é possível precisar quando essa possibilidade será concretizada. A listagem das ações da concessionária ALL no Novo Mercado encontra um entrave no marco regulatório, segundo o qual mais metade das ações ordinárias devem pertencer ao grupo de controle. Mas a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) colocou em audiência uma resolução que dispensa as concessionárias de serviços de transportes de manter a figura de um grupo de controle majoritário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.