Tamanho do texto

A indústria de materiais está mais otimista, segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat)

selo

A indústria de materiais está mais otimista, segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). O Termômetro Abramat realizada em julho apontou que 88% dos empresários entrevistados estão otimistas em relação ao desempenho das vendas no curto prazo, para o mês de agosto, ante 79% na sondagem anterior. No critério ações do governo para o setor da construção nos próximos 12 meses, a parcela otimista da indústria, no entanto, caiu de 83% para 76%.

Conforme a sondagem, 76% dos fabricantes pretendem ampliar a capacidade de produção, nível mais alto da série histórica. Em julho do ano passado, após a crise ter atingido o setor, esse nível era de 44%. Segundo a associação, o crescimento de 19,78% nas vendas da indústria de materiais de construção no primeiro semestre teve um reflexo positivo na expectativa dos empresários do setor para os próximos meses.

Para Melvyn Fox, presidente da entidade, a questão da continuidade da desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) após dezembro deste ano também pode ter influenciado no resultado, apesar da manutenção dos programas habitacionais em andamento e o crescimento do crédito imobiliário.

A pesquisa mostra ainda que o nível médio de utilização da capacidade instalada utilizado permanece em 87% pelo quinto mês consecutivo - um sinal de que as indústrias estão ampliando sua capacidade no mesmo ritmo da demanda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.