Consumo de energia elétrica cresce 3,5% em 2013

Por Agência Brasil |

Texto

Aumento foi puxado pelo consumo das residências, que chegou a subir 6,1% no ano passado

Agência Brasil

O consumo nacional de energia elétrica fechou 2013 com elevação de 3,5% sobre o ano anterior, somando 463,7 mil gigawatts-hora. Os dados consolidados de 2013, divulgados nesta quarta-feira (29) pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), indicam que o aumento foi puxado pelo consumo das residências, que chegou a subir 6,1%.

-Leia também: calor excessivo aumenta consumo e provoca queda de energia

Compilados na Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, os números destacam “dinamismo significativo na Região Nordeste”, onde a taxa de crescimento alcançou 11,5% — resultado 8 pontos percentuais superior à média do País.

Por segmentos, os setores de comércio e serviços apresentaram a segunda maior elevação do ano. Os 5,7% de expansão acumulados em 2013 refletem a expansão do setor no Sudeste, responsável por metade do incremento no ano.

Thinkstock/Getty Images
Em 2013, o consumo de energia nas residências nordestinas cresceu entre 10% e 15% em cada trimestre

O consumo industrial, que vem apresentando recuperação desde junho, demandou à rede na média 0,6% de energia a mais, “após a estabilidade observada em 2012”, ressaltou a EPE. “O desempenho do mercado industrial nas regiões Centro-Oeste e Sul compensou o menor consumo dos segmentos eletrointensivos, que persistiu ao longo de todo ano”.

A Região Nordeste foi a que mais contribuiu para o aumento do consumo de energia na classe residencial em 2013, superando, pela primeira vez, neste tipo de análise, a Região Sudeste — que, por concentrar a maior parte do consumo da classe no País (51%), tradicionalmente oferece a maior contribuição.

Nesse ano, o consumo de energia nas residências nordestinas cresceu entre 10% e 15% em cada trimestre; no último, o aumento foi de 12,3%. Na região, o consumo médio mensal de energia nas residências passou de 109 para 117 quilowatts-hora (Kwh), avançando 7,7%, uma taxa bem superior à medida nacional: 2,5%. A Bahia, o Maranhão e Pernambuco foram os destaques na região. Nesses Estados, o consumo médio mensal residencial cresceu entre 12% e 14% no ano.

O maior uso de eletrodomésticos, principalmente o ar-condicionado, levou o consumo de energia na classe residencial, em nível nacional, a registrar crescimento 6,1% em 2013, atingindo 124.858 gigawats-hora.

Como consequência, a classe residencial encerrou 2013 com 63,9 milhões de consumidores no país (aumento de 3,5%) e um índice de consumo médio mensal de 163 Kwh por consumidor.

Leia tudo sobre: consumoenergiaEPEenergia elétrica
Texto

notícias relacionadas