Anac autoriza mais 1.973 voos durante a Copa do Mundo

Malha aérea nacional será incrementada para atender a demanda de turistas durante o evento esportivo

Bárbara Ladeia - iG São Paulo* | - Atualizada às

Antonio Cruz/Agência Brasil
Marcelo Guaranys, diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil

Operadoras aéreas poderão oferecer mais assentos e voos durante a Copa do Mundo de 2014. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a adição de mais 1.973 voos à malha aérea nacional entre os dias 6 de junho e 20 de julho. 

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (16), em coletiva de imprensa em Brasília. Marcelo Pacheco dos Guaranys, diretor-presidente da agência, diz que "todos os voos adicionados estão dentro da capacidade dos nossos aeroportos". As empresas aéreas solicitaram alterações ou inclusões de aproximadamente 80 mil voos no período. "Como são muitos pedidos e muitos voos, as empresas ainda precisam avaliar. Esses números ainda são sujeitos a alteração", afirmou.

Com as autorizações dadas, as empresas aéreas poderão começar a comercialização dos assentos já na sexta-feira (17).

Para o professor de economia do transporte aéreo no curso de Aviação Civil da Anhembi Morumbi, Adalberto Febeliano, ainda é cedo para dizer se o número de trechos adicionados vai atender à demanda de turistas. “São quase 300 mil assentos adicionados à nossa malha aérea, não me parece pouca coisa”, afirma. “Todo o planejamento me parece adequado, principalmente considerando a capacidade operacional dos nossos aeroportos.”

Leia mais: Pode haver caos aéreo durante a Copa?

Febeliano destaca, no entanto, que atrasos e problemas logísticos poderão acontecer uma vez que os voos estão sujeitos a condições climáticas imprevisíveis. “Dois anos atrás, por exemplo, o aeroporto de Porto Alegre ficou três dias consecutivos fechado por mau tempo. Se isso acontecer, teremos problemas”. Na avaliação do professor, os aeroportos mais suscetíveis a problemas climáticos no inverno são os de Porto Alegre, Curitiba e São Paulo – as três cidades receberão jogos da Copa do Mundo.

Reorganização e planejamento

Este é o primeiro passo para a organização final da malha aérea nacional para os jogos. Agora, as operadoras deverão voltar aos planejamentos para adequar os novos trechos e considerar novas hipóteses de vôos extras e alteração de rotas.

Febeliano adianta que os autorizados pela Anac deverão entrar em horários de menor fluxo nos aeroportos, como as madrugadas.

Preços

O diretor-presidente da Anac também disse que a Agência vai acompanhar os preços de todas as passagens para a Copa do Mundo deste ano. Segundo ele, até agora apenas 4% das passagens para o período foram vendidas.

Ele explicou que, normalmente, a Anac acompanha os dados do mês imediatamente anterior. Mas para a Copa, o acompanhamento é para o futuro. Guaranys afirmou que a agência acompanhará quinzenalmente os dados e que, se houver abusos, os órgãos de defesa do consumidor e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) poderão agir.

* Com agências 

Leia tudo sobre: aviõesaeroportosaéreasvoos

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG