Smartphone pode ficar 25% mais barato e custar R$ 200 no Natal, diz ministro

Governo prepara desoneração de tributos de PIS e Confins para produtos fabricados no Brasil. Paulo Bernardo também vê nova legislação para antenas 4G pronta até o fim do ano

iG São Paulo |

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou nesta quarta-feira que espera para este Natal que as empresas já disponibilizem smartphones, de funcionalidade mais simples, com preços a partir de R$ 200.

Segundo ele, isso será resultado da desoneração de tributos de PIS e Confins para produtos fabricados nacionalmente, pela inclusão destes aparelhos dentro da Lei do Bem.

"Os descontos chegarão na ponta, para o varejo", afirmou, acrescentando que os aparelhos poderão custar até 25% a menos do que nos preços praticados anteriormente.

Tecnologia 4G

O ministro descartou a possibilidade de atrasos na implantação da tecnologia de quarta geração (4G) por problemas de infraestrutura. Segundo ele, está sendo encaminhada a proposta de compartilhamento de redes e até o final deste ano uma nova regulamentação para a instalação de antenas deve ser aprovada pelo Senado.

"Não acredito em atrasos", afirmou, após participar da inauguração de um novo Data Center da Embratel, em São Paulo. Bernardo avaliou, porém, ser difícil que a nova lei das antenas também seja votada ainda este ano pela Câmara dos Deputados.

Para evitar problemas com a implantação do 4G, pela impossibilidade de um avanço maior da colocação de antenas, sem uma nova legislação específica, ele afirmou que o Ministério está em "contato pessoal" com prefeitos e secretários municipais das cidades que participarão da Copa do Mundo, mesmo durante as eleições, para apresentar a importância de melhoria da infraestrutura para prestação dos serviços de 4G.

Questionado sobre declarações de executivos do setor de telecomunicações, ontem, em evento organizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), sobre possíveis gargalos do 4G a partir de 2014, Bernardo afirmou que há tempo para resolução de eventuais problemas. "Se já sabemos da possibilidade de problemas em 2014, temos tempo para resolver. Nós não vamos trabalhar com a ideia de que não vamos ter problema antes da Copa do Mundo", afirmou.

Anatel

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, também presente à inauguração do Data Center da Embratel, reafirmou que a agência prevê uma melhoria na prestação dos serviços de telecomunicações após a suspensão das vendas de novas linhas para algumas empresas, no relatório que será apresentado em novembro, dentro do compromisso para retomada da comercialização de novos chips.

"Sabemos que não há uma solução de curto prazo, mas apostamos e esperamos que as empresas estejam investindo em qualidade", disse. Sobre o relatório sobre TIM, que está sendo investigada pela possibilidade de efetuar queda proposital de chamadas, Rezende afirmou que ainda é "cedo para um veredicto".

"Espero que não tenha acontecido (as quedas propositais das chamadas), pois é muito grave se realmente for isso", ressaltou. Ontem, o conselheiro da Anatel Jarbas Valente afirmou que o resultado do relatório deve sair até o final deste ano. 

* Com AE

Leia tudo sobre: telefoniaanatelcelulares4gcopa do mundo

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG