Odebrecht é favorita para ganhar construção de aeroporto no Panamá

Construtora brasileira oferece preço mais baixo, US$ 679 milhões, e recebe melhor avaliação técnica em licitação

EFE |

EFE

A Odebrecht é a favorita para ganhar a milionária licitação para a construção do novo terminal sul do Aeroporto Internacional de Tocumen, no Panamá, informou neste sábado a imprensa local. A construtora brasileira ofereceu o preço mais baixo, US$ 679 milhões, e recebeu a melhor avaliação técnica, mas deve esperar três dias para que os outros concorrentes interponham ou não reivindicações, antes que o governo lhe adjudique a obra definitivamente. Na abertura de envelopes, efetuada na sexta-feira, também se qualificou a China Harbour Engineering Company, que pediu US$ 743,83 milhões.

Leia mais: Pastores e ex-bandidos viram peões em obra da Odebrecht no Panamá

O preço de referência para a licitação da obra era de US$ 692 milhões. O gerente geral do Aeroporto Internacional de Tocumen, Juan Carlos Pino, explicou que a Odebrecht obteve na parte técnica a pontuação mais alta com 68 pontos, enquanto a China Harbour alcançou 47.

A obra consiste em um novo terminal com um tamanho de 75 mil metros quadrados, que incluem o edifício principal, 20 portões de embarque, uma terceira pista de aterrissagem, uma torre de controle e acesso direto à estrada periférica da capital. A empresa vencedora terá 24 meses para terminar a obra, que elevará para 16 milhões de pessoas anuais a capacidade de passageiros no terminal internacional panamenho, o dobro da atual, segundo o governo. 

Leia tudo sobre: panamáaeroportoconstrutoraodebrecht

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG