TIM recupera fatia de mercado anterior à suspensão das vendas

Em relação a julho, a participação da TIM avançou 0,13 ponto porcentual, o maior incremento entre todas as operadoras em agosto, segundo balanço da Anatel

Agência Estado |

Agência Estado

A TIM recuperou em agosto fatia de mercado anterior à suspensão da venda de novas linhas, que vigorou durante onze dias a partir de 23 de julho, como punição aplicada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) por problemas na prestação dos serviços. A TIM foi a empresa mais atingida com a medida, pois foi proibida de vender novos chips em 19 Unidades da Federação, enquanto a Oi foi suspensa em cinco e a Claro, em três. Segundo balanço da Anatel, a TIM encerrou agosto com uma fatia de mercado de 26,91%, tendo uma base de 69,395 milhões de linhas ativas.

iG Tecnologia: Novo aplicativo de mapas da Apple vira alvo de piadas

Tânia Rêgo/ABr
TIM foi proibida de comercializar chip e modem em 18 estados e no Distrito Federal

Em relação a julho, a participação da TIM avançou 0,13 ponto porcentual, o maior incremento entre todas as operadoras em agosto. Na mesma comparação, a fatia de mercado da Vivo, que manteve a liderança do mercado de telefonia móvel, com 76,487 milhões de linhas, recuou a participação 0,05 ponto porcentual, para 29,66%; a da Claro caiu 0,09 ponto porcentual, para 24,51%, e da Oi subiu ligeiramente, 0,01 ponto porcentual, para 18,6%.

No mês de julho, período em que ocorreu a suspensão das vendas da TIM, a fatia de mercado da operadora havia recuado 0,11 ponto porcentual ante junho, para 26,78%. Já a Vivo, única empresa que não sofreu restrição a venda de novos chips, apresentou neste período aumento de 0,15 ponto porcentual em sua participação de mercado.

Em julho ante junho a Claro, mesmo tendo a venda suspensa em três Estados, teve aumento de 0,02 ponto porcentual de sua fatia de mercado, enquanto a Oi teve queda de 0,06 ponto porcentual. A participação de mercado da TIM em agosto, de 26,91%, supera as fatias de junho (26,89%) e de maio (26,88%).

"O vencedor geral em agosto foi a TIM", destacam os analistas do Raymond James Ric Prentiss e Eric Mallis, em relatório a clientes. Do total de 1,490 milhão de novas adições em agosto, a TIM capturou 48,5% deste montante, seguido por Oi (20,6%), Vivo (20,5%) e Claro (9,8%). "Os resultados mostram uma recuperação da TIM após o baixo desempenho de julho, impactado pela suspensão das vendas determinada pela Anatel", destacou o presidente da Teleco, Eduardo Tude, em análise postada no site da consultoria.

Segundo a Teleco, a TIM liderou as adições líquidas de pré-pago com 530 mil de um total de 700 mil, recuperando a liderança desse mercado, perdida para a Vivo em julho. Em relatório a clientes, a analista da Concórdia Karina Freitas destaca, porém, que a evolução das adições líquidas segue em ritmo mais moderado, mesmo considerando períodos anteriores à proibição das vendas. Segundo ela, isto ocorre pelo incremento da penetração dos serviços. Em agosto deste ano, as adições somaram 1,49 milhão ante 3,7 milhões no mesmo mês do ano passado. (Rodrigo Petry - rodrigo.petry@estadao.com)


Leia tudo sobre: timcelularesanatelteleco

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG