Empresas terão que se adaptar à nova receita, diz Aneel

Furnas vai demitir 35% dos funcionários e agência vê outras empresas fazerem o mesmo

Agência Estado |

Agência Estado

Após a divulgação do plano de Furnas de demitir cerca de 35% do seu quadro de funcionários, o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, admitiu nesta terça-feira que essa pode ser a tendência das companhias do setor.

Com o pacote de medidas para a redução do preço da eletricidade, as empresas terão uma perda significativa de receitas. "As companhias agora precisarão se adaptar a uma nova realidade e é natural que haja adequação entre as receitas e as despesas. E esse corte de custos pode acontecer em pessoal ou em outros. Isso é natural", disse.

Ainda segundo Hubner, não há a possibilidade de mudanças nos prazos da Medida Provisória (MP) 579 para que as empresas cujas concessões começam a vencer em 2015 apresentem seus pedidos de renovação. De acordo com o texto da MP, o prazo para a solicitação à Aneel vai até 15 de outubro.


Leia tudo sobre: aneeldemissõesenergia

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG