Mineradora fará oferta pública de ações (OPA) para a aquisição de até 100% das ações ordinárias de ex-blue chip do mercado

selo

A Vale informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que publicará um edital de oferta pública voluntária de ações (OPA) para a aquisição de até 100% das ações ordinárias de emissão da Paranapanema.

A OPA está sujeita, para sua eficácia, à aquisição de pelo menos 50% mais uma ação ordinária. Um dos objetivos estratégicos da Vale é se transformar a médio prazo em um dos principais produtores de cobre do mundo. A Paranapanema é líder na produção de cobre refinado no Brasil.

Seus ativos consistem de uma refinaria de cobre e três unidades para a produção de produtos de cobre. Possui também 99,09% de participação no capital da Cibrafértil, que opera uma planta de fertilizantes fosfatados.

Segundo a Vale, a OPA será destinada a todos os acionistas da Paranapanema. O preço por ação ordinária a ser pago é de R$ 6,30, o que corresponde a um prêmio de 22,4% sobre a média ponderada pelo volume dos preços de fechamento dos pregões dos últimos 90 dias.

De acordo com o comunicado, o valor "é superior ao preço por ação apontado no laudo de avaliação da Paranapanema, que será parte integrante do Edital". O valor, que apresenta um prêmio de 8,6% sobre o fechamento de ontem, dia 28 de julho de 2010, será ajustado no caso de eventual pagamento de dividendos sobre o capital próprio.

A oferta, de acordo com o comunicado, não está sujeita, conforme as regras vigentes, ao registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O preço por ação será pago à vista e em reais. Na eventualidade da adesão de 100% dos acionistas da Paranapanema à OPA, o valor total a ser desembolsado pela Vale será de aproximadamente R$ 2,010 bilhões.

Leilão

A oferta será intermediada pelo Banco Bradesco BBI. O leilão da OPA será realizado no dia 1º de setembro de 2010, às 15 horas. Os acionistas da Paranapanema que quiserem participar do leilão deverão se habilitar, conforme determinado no edital. Se a oferta for bem sucedida, a Vale informa que pretende "conduzir estudos que poderão resultar na elaboração de projeto de reorganização corporativa e/ou de ativos".

Previ

Em junho, o presidente do Previ, o fundo de pensão dos funcionários da Banco do Brasil, Ricardo Flores, admitiu que estava interessado em vender sua participação na Paranapanema. A Previ é hoje a maior acionista da Paranapanema, com 24% do capital, seguida pelo braço de participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que possui 17%, e o Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, que tem 12%.

A Paranapanema é refinadora de cobre eletrolítico e produtora de semimanufaturados de cobre e fertilizantes. Em 2008, a Vale chegou a confirmar o interesse na compra de duas empresas do grupo Paranapanema: a Caraíba Metais e a Cibrafértil. O negócio, porém, não evoluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.