Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Siderúrgica coreana Posco avalia investimento no Brasil

O lucro líquido da empresa no segundo trimestre foi de 1,196 trilhão de won sul-coreanos, abaixo das previsões dos analistas

AE |

A siderúrgica Posco, da Coreia do Sul, anunciou hoje que seu lucro no segundo trimestre quase triplicou. A companhia revisou para cima suas metas financeiras para 2010, em um sinal positivo para a demanda global de aço no segundo semestre do ano.

A empresa informou ainda que as vendas foram fortes no segundo trimestre e previu que a recuperação da economia global vai impulsionar mais pedidos das indústrias automotiva, eletrônica e de construção naval. A Posco também revelou planos para continuar sua expansão em mercados emergentes e citou o Brasil.

Para atender à crescente demanda, a quarta maior siderúrgica do mundo em produção está aumentando o investimento previsto para 2010 para 10,4 trilhões de won sul-coreanos (cerca de US$ 8,57 bilhões), ante os 9 trilhões de won previamente estabelecidos. O objetivo é financiar aquisições nos mercados emergentes, gastos em matérias-primas e manutenção de fábricas.

Entre os planos de expansão no exterior, a Posco estuda "seriamente" juntar-se à concorrente coreana Dongkuk Steel Mill em seu plano para construir uma siderúrgica no Brasil, mas ainda não chegou a uma decisão, de acordo com Choi. O projeto da Dongkuk Steel Mill prevê uma joint venture (associação) com a Vale para desenvolver uma unidade com capacidade de produção de 2,5 milhões a 3 milhões de toneladas por ano, entre 2011 e 2012, com investimento de 2 trilhões de won.

Em maio, a Posco havia elevado os preços de bobinas laminadas a quente - um produto básico utilizado em muitas aplicações de aço - em 25%, para 850 mil won por tonelada, mas o aumento não refletiu totalmente os altos custos de matérias-primas, de acordo com analistas. No segundo trimestre, a Posco vendeu 7,83 milhões de toneladas de produtos de aço, com produção de 8,36 milhões de toneladas.

Resultado no trimestre

O lucro líquido da empresa no segundo trimestre saltou para 1,196 trilhão de won sul-coreanos (US$ 986,4 milhões), ante 431 bilhões de won no segundo trimestre de 2009. O lucro líquido da Posco no segundo trimestre ficou abaixo da média das previsões de nove analistas consultados pela Dow Jones, de 1,418 trilhão de won. Os analistas não esperavam que a moeda sul-coreana se desvalorizasse tanto no período. O won fraco afeta a operação doméstica da companhia, que representa 70% de suas vendas, assim como sua dívida em dólar.

A KB Securities apontou que os prejuízos em moeda estrangeira totalizaram mais de 200 bilhões de won no segundo trimestre. O lucro operacional da Posco cresceu para 1,836 trilhão de won no segundo trimestre, de 170 bilhões de won, enquanto as vendas cresceram 25%, para 7,933 trilhões de won, ante 6,344 trilhões de won. A Posco também elevou sua meta de lucro operacional para 2010 em 81%, para 5,6 trilhões de won, e previu que as vendas aumentem 24%, para 33,5 trilhões de won.

A empresa afirmou que o forte desempenho do segundo trimestre ajudará a impulsionar os resultados do ano. Apesar da revisão para cima das projeções para 2010, o diretor financeiro e chefe de planejamento da Posco, Choi Jong-tae, disse que as metas são "conservadoras" e que a empresa está cuidadosamente otimista. As informações são da Dow Jones.

 

Leia tudo sobre: mineraçãoposcovale

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG