Novo preço será de cerca de US$ 127 a tonelada, segundo o diário econômico Nikkei

A mineradora anglo-australiana Rio Tinto acertou com grandes siderúrgicas japonesas reduzir o preço do minério de ferro entre outubro e dezembro em cerca de 13% em relação ao trimestre anterior, publicou o diário econômico Nikkei.

O novo preço será de cerca de US$ 127 a tonelada, o que ainda é mais alto que o preço de abril a junho, segundo o jornal.

As siderúrgicas, que já conseguiram uma redução de 7% no preço do carvão, verão os primeiros declínios tanto em minério de ferro quanto em carvão desde abril de 2009, publicou o jornal.

Demanda mais fraca na China, maior produtora de aço do mundo, tem sido o principal fator para a pressão sobre os preços, afirma o diário.

Siderúrgicas japonesas devem obter acordos semelhantes com a Vale e a BHP Billiton, segundo o jornal.

Se a produção doméstica de aço bruto no trimestre de outubro a dezembro se igualar às 28 milhões de toneladas estimadas para julho a setembro pelo Ministério da Economia, Comércio e Indústria, os cortes nos preços das commodities vão diminuir os custos de fornecimento em cerca de 70 bilhões de ienes (832,1 milhões de dólares), publicou o Nikkei.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.