Grupo automobilístico francês teve comportamento melhor que o esperado este ano para alguns mercados, inclusive o europeu

O grupo automobilístico Renault teve um comportamento melhor que o esperado este ano para alguns mercados europeus como a Alemanha, Espanha, França, Reino Unido e Portugal, constatou a empresa. "Há alguns mercados que se comportaram melhor do que o esperado", destacou Jérôme Stoll, diretor-geral da Renault responsável do comércio e dos utilitários na apresentação dos resultados do primeiro semestre.

Stoll disse que há incertezas sobre o que pode acontecer nos próximos meses, em particular na Espanha, Reino Unido e Romênia, onde as políticas de apoio ao automóvel ainda não foram esclarecidas. No início de ano, a Renault tinha calculado que as vendas de carros na Europa cairiam em torno de 10%.

Essa previsão foi corrigida para um número menos desfavorável. No primeiro semestre, o mercado europeu cresceu 1,5%. A Renault, por sua vez, aumentou suas matrículas em 21,6%, o que lhe permitiu elevar sua fração de mercado em 1,8 ponto na região até os 10,8%.

Fora do Velho Continente, o fabricante francês prevê uma progressão das vendas de carros em torno de 13% no conjunto de 2010. Seu objetivo neste ano é aumentar sua fração de mercado para todas suas marcas (Renault, Dácia e Samsung) e para todas as regiões nas quais está presente. Stoll se mostrou convencido de que a "Dácia ainda tem um potencial de penetração na Europa" depois do salto que deu ano passado. Na primeira metade do ano, o grupo Renault vendeu 1.347.169 veículos no total, 21,6% a mais que no mesmo período de 2009. EFE ac/pb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.