A Potássio do Brasil anunciou hoje a descoberta de uma jazida de potássio na Bacia do Amazonas

selo

A Potássio do Brasil anunciou hoje a descoberta de uma jazida de potássio na Bacia do Amazonas. Trata-se da primeira descoberta na região em cerca de 30 anos, após o abandono, pela Petrobras, dos trabalhos exploratórios nas jazidas de Fazendinha e Arari. Em comunicado oficial, a Potássio do Brasil informou que seu primeiro poço na região encontrou um intervalo de 1,86 metro de espessura, com teor médio de cloreto de potássio de 32,59%. A empresa decidiu contratar uma terceira sonda para agilizar os trabalhos exploratórios na região. "Estamos bastante animados com o fato deste furo de sondagem ter apresentado teores mais elevados do que quaisquer dos 16 furos históricos realizados anteriormente pela Petrobras, em Fazendinha, que resultaram na definição das reservas superiores a 500 milhões de toneladas para aquela jazida", comentou, na nota, o diretor executivo da companhia no Brasil, Hélio Diniz, que destaca ainda que a profundidade da jazida encontrada é menor do que a verificada na descoberta da estatal. As jazidas ficam na região do encontro entre os rios Madeira e Amazonas, nos municípios de Autazes e Nova Olinda do Norte. A Petrobras encontrou o potássio na década de 1970, quando buscava petróleo na região, mas ainda não decidiu o que fará com a jazida. Recentemente, a empresa anunciou a contratação de um estudo técnico para avaliar a comercialidade das reservas. De origem canadense, a Potássio do Brasil está atualmente perfurando dois poços na região. A terceira sonda deve chegar à região no mês de outubro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.