Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Oleoduto que alimenta maior aeroporto francês é desbloqueado

Paris, 16 out (EFE).- O oleoduto que alimenta de querosene o principal aeroporto da França, o Roissy-Charles de Gaulle, em Paris, foi reaberto hoje depois de ter permanecido fechado durante horas pela greve contra a reforma da previdência.

EFE |

Paris, 16 out (EFE).- O oleoduto que alimenta de querosene o principal aeroporto da França, o Roissy-Charles de Gaulle, em Paris, foi reaberto hoje depois de ter permanecido fechado durante horas pela greve contra a reforma da previdência. A abertura do oleoduto permitirá o abastecimento do aeroporto, que corria o risco de ficar sem combustível, indicou um porta-voz oficial. O oleoduto ficou fechado como protesto contra o projeto do presidente do país, Nicolas Sarkozy, de atrasar a idade mínima de aposentadoria de 60 para 62 anos, e de 65 para 67 anos para aposentadoria integral, o que levou o Ministério de Ecologia a indicar que o maior aeroporto do país teria combustível para apenas mais dois dias. A Direção Geral de Aviação Civil (DGAC) havia pedido que os aviões de companhias que realizam voos de longa distância chegassem Paris o mais carregados possível para assegurar o retorno. No resto dos aeroportos do país, onde o tráfego aéreo é muito menos intenso, as autoridades não previam problemas de abastecimento. As 12 refinarias do país estão paralisadas e alguns dos depósitos de combustível foram bloqueados ontem. Cerca de 200 postos de gasolina tiveram que fechar por falta de combustível, por isso o Governo permitiu hoje o transporte do produto pelas estradas, algo normalmente proibido nos fins de semana. EFE lmpg/pa

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG