O presidente dos EUA, Barack Obama, declarou que o polêmico pacote de ajuda à indústria automotiva foi um sucesso, ao salvar cerca de 1 milhão de empregos

selo

O presidente dos EUA, Barack Obama, declarou que o polêmico pacote de ajuda à indústria automotiva foi um sucesso, ao salvar cerca de 1 milhão de empregos. Obama está em Detroit (Michigan) para visitar as montadoras de automóveis. No ano passado, o governo destinou US$ 60 bilhões em ajuda à General Motors e à Chrysler.

As declarações de Obama foram feitas semanas antes de a GM registrar o lançamento de uma oferta pública inicial de ações que permitirá ao Tesouro dos EUA se desfazer de sua participação de 60% na montadora. Segundo uma fonte próxima ao assunto, o governo Obama gostaria que a GM fizesse a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) ainda no terceiro trimestre, meta que a GM não sabe se poderá atingir.

Pela manhã, a Chrysler anunciou que uma unidade de linha de montagem em Michigan, que estava prevista para ser fechada, continuará aberta e acrescentará um segundo turno de produção.

Nesta semana, a Casa Branca publicou um relatório defendendo sua decisão de tomar parcelas na GM e na Chrysler, afirmando que o resgate ajudou a evitar um desastre econômico. A administração anunciou que a indústria automotiva dos EUA ganhou 55 mil empregos - uma fração dos 334 mil perdidos nas falências das empresas.

O plano de resgate incluiu conduzir os processos de concordata da GM e da Chrysler com o objetivo de torná-las lucrativas e direcioná-las à produção de veículos mais eficientes no uso de energia. A GM já pagou um empréstimo direto de aproximadamente US$ 7 bilhões, mas os US$ 43 bilhões restantes só poderão ser pagos quando a GM voltar ao mercado. A GM deve registrar a oferta pública de ações em meados de agosto, de acordo com fontes próximas à questão.

Nos últimos meses, a GM acrescentou turnos adicionais e recontratou trabalhadores que haviam sido demitidos. A montadora deve anunciar que teve lucro no balanço do segundo trimestre, que sairá nas próximas semanas, marcando seu segundo trimestre lucrativo. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.