Tamanho do texto

Nissan vai dobrar capacidade de produção na China

Por Fang Yan e Alison Leung

ZHENGZHOU, China/HONG KONG (Reuters) - A montadora japonesa Nissan planeja dobrar sua capacidade na China até 2012, se juntando a outras fabricantes de veículos que têm feito movimento para capturar uma fatia maior do principal mercado mundial de carros.

O novo plano da Nissan, que eleva a capacidade anual da empresa na China para 1,2 milhão de unidades, excede a meta anterior da companhia de ampliar em 20 por cento sua produção naquele país.

A Nissan quer eventualmente capturar 10 por cento do mercado chinês, contra participação atualmente de cerca de 6 por cento, disse o presidente-executivo da companhia, o brasileiro Carlos Ghosn, em evento de lançamento da nova fábrica de utilitários na cidade de Zhengzhou.

"Entre as montadoras japonesas, a Nissan é a número um (na China)", disse Ghosn. "Mas ainda assim acreditamos que temos potencial de ganhar mais market share por meio de nossas parcerias na Dongfeng e Zhengzhou Nissan."

A General Motors , que opera joint-ventures com grandes grupos chineses como SAIC Motor e FAW Group, disse na semana passada que vê necessidade de continuar ampliando sua capacidade de produção na China.

A coreana Hyundai está construindo uma terceira fábrica da marca na China, aumentando capacidade no país em dois terços, para 1 milhão de unidades.

GENERAL MOTORS

Separadamente, o presidente-executivo da Nissan disse que não tem planos de comprar ações na planejada oferta pública inicial (IPO, em inglês) da GM.

Há especulações de que a GM estaria procurando por investidores estratégicos para seu IPO, depois da montadora norte-americana ter sido resgatada pelo governo dos Estados Unidos.

A SAIC, parceira chinesa da GM, tem sido mencionada como outra potencial investidora, mas poderia enfrentar dificuldades no campo político.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.