Nova companhia vai operar em oito países e deverá produzir até 2015 cerca de 3,9 milhões de onças de ouro

SÃO PAULO - A mineradora Kinross anunciou nesta segunda-feira a aquisição da exploradora de ouro africana Red Back. Em uma transação que soma cerca de US$ 7,1 bilhões, a canadense comprou as ações que ainda não detinha na Red Back.

"A transação dá à Kinross duas minas bem estabelecidas e gera incremento imediato de produção e potencial de crescimento", afirmaram as companhias, em nota. Segundo o documento, o acordo dá à Kinross o controle dos ativos em Mauritânia e Gana, "uma das regiões de maior crescimento de ouro do mundo".

A companhia fruto da operação vai operar em oito países e deverá produzir até 2015 cerca de 3,9 milhões de onças de ouro, com 10 minas e 14 projetos de desenvolvimento. "Ao combinar as minas de ordem mundial da Kinross, os projetos em crescimento e capacidade no desenvolvimento de minas com o potencial da Red Back, estamos criando uma força de crescimento do ouro", afirmou o presidente da Kinross, Tye Burt.

A empresa canadense atua no Brasil e ocupa posição de destaque no mercado de ouro no país. Na semana passada, a Kinross fechou negociações com o governo de Minas Gerais para viabilizar investimentos de aproximadamente R$ 950 milhões para expandir em 17 toneladas anuais até 2012 a exploração da sua mina de Paracatu, noroeste do Estado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.