Tamanho do texto

"É importante que o próximo governo participe dessa discussão, porque ele é que vai defender", diz o ministro das Minas e Energia

O ministro das Minas e Energia, Márcio Zimmermann, afirmou hoje que o projeto de lei sobre o marco regulatório da mineração não será enviado ao Congresso Nacional antes do segundo turno das eleições presidenciais.

"É importante que o próximo governo participe dessa discussão, porque ele é que vai defender", disse o ministro ao se referir às negociações pela aprovação do projeto no Legislativo. Pela manhã, Zimmermann participou da primeira apresentação técnica do marco regulatório da mineração para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Também estiveram presentes representantes da Casa Civil e dos ministérios da Fazenda e Meio Ambiente. Além da reformulação das regras que regem o setor mineral, também é discutido pelo governo outros dois projetos de lei que tratam da criação da Agência Nacional de Mineração (ANM) e das mudanças na tributação, em especial, a revisão da alíquota de royalty.

Segundo o ministro, foi tratado com o presidente apenas do marco do setor. A proposta de mudança nos royalties da mineração está incluída em uma discussão a parte, apenas com o Ministério da Fazenda. Há um consenso no governo de que a alíquota cobrada no Brasil é baixa em relação a de outros grandes países produtores, como a Austrália.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.