Tamanho do texto

A gigante Tata Motors, da Índia, estuda a implantação de uma fábrica de automóveis no Brasil

selo

A gigante Tata Motors, da Índia, estuda a implantação de uma fábrica de automóveis no Brasil. Ravi Kant, o número 2 da empresa, confirmou ontem que a Tata iniciará uma segunda onda de globalização da sua produção. Segundo ele, falta decidir se a nova fábrica será instalada no Brasil ou no México. ¿Enviamos nossos especialistas para a região e eles estão percorrendo tanto o Brasil quanto o México para chegar a uma conclusão sobre onde seria mais adequado o estabelecimento da fábrica¿, afirmou Kant. Segundo ele, além da primeira planta na América Latina, outras duas serão instaladas em outras regiões do mundo. O executivo não quis revelar de quanto seria o investimento, nem quais veículos seriam produzidos numa eventual planta brasileira. ¿Mas o que eu posso dizer é que essa nova fábrica será usada como plataforma para as exportações de nossos carros para toda a América Latina¿, disse. ¿Queremos ter um local de produção, mas também fortalecer a distribuição dos veículos na região e sua comercialização¿, acrescentou. A Tata já abriu fábricas na Tailândia e na África do Sul. E também controla, no Reino Unido, plantas de produção da Land Rover e Jaguar, empresas adquiridas pela indiana. Agora, lança-se em uma nova onda de internacionalização. Para isso, não hesitou em contratar o alemão Carl-Peter Forster como CEO. Forster comandou tanto a BMW como a GM europeia no passado. A ideia da Tata, segundo Kant, é de aumentar a presença da empresa no mundo, especialmente nos países emergentes. ¿O crescimento da economia mundial nos próximos anos virá das economias emergentes¿, disse o executivo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.