Tamanho do texto

Fabricante japonesa de eletrônicos vai se concentrar em negócios voltados ao setor de infra-estrutura, como usinas de energia

A Hitachi, maior fabricante japonesa de eletrônicos, vai se concentrar em investimentos em negócios voltados a infra-estrutura, como usinas de energia, em um momento em que procura dobrar seu lucro nos próximos três anos.

A Hitachi, um conglomerado de 900 empresas, vem tentando estreitar o foco para conseguir uma melhor chance de competir globalmente com rivais mais rentáveis, como a Siemens e a General Electric.

Durante os próximos três anos, a Hitachi vai atribuir cerca de 70 por cento do investimento previsto de 1,4 trilhão de ienes (15,4 bilhões dólares) a aplicações estratégicas como usinas de energia, redes inteligentes, computação em nuvem, baterias e sistemas ferroviários.

A empresa vai mirar fusões e aquisições para reforçar essas operações, disse o presidente Hiroaki Nakanishi, em um sinal de que a empresa está se tornando mais agressiva para a expansão após anos de redução de custos.

"Estamos dizendo claramente que nós estaremos mudando da defensiva para a ofensiva", apontou Nakanishi, de 40 anos, veterano da Hitachi, que assumiu o comando em abril. "O crescimento das vendas não é tudo, mas o crescimento do lucro não virá sem um aumento nas vendas."

A crise econômica mundial forçou a Hitachi a acelerar seus esforços para focar mais em áreas estáveis e promissoras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.