Paralisação de funcionários em uma fornecedora de componentes interrompeu as operações em duas fábricas da Honda

Duas plantas automotivas da japonesa Honda na China voltaram a interromper a produção devido a greve em uma fornecedora de componentes, um incidente que se repete pela terceira vez com a segunda fabricante do Japão nos últimos dois meses, informou hoje um porta-voz da companhia a "Xinhua".

Nesta ocasião, 300 empregados da empresa japonesa Denso Corporation, em Cantão, estão paralisados. Segunda e terça-feira, os funcionários da Denso, muitos deles jovens, cruzaram os braços para reivindicar melhorias salariais e avanços nos benefícios sociais.

Os empregados recebem ao redor de 1,3 mil iuanes por mês (US$ 190) e querem reajustes entre 800 e 1 mil iuanes mensais (US$ 115 e US$ 140). A greve poderia também afetar Toyota, rival de Honda e maior fabricante mundial de automóveis, já que Denso também fornece peças.

Honda e Toyota, entre outras companhias, estão sendo afetadas por uma onda de greves em fábricas da China para reivindicar aumentos salariais e melhores condições trabalhistas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.