Tamanho do texto

Resultados financeiros foram sustentados pelo aumento da produção na América do Norte e pelo crescimento nos mercados emergentes

A General Motors (GM) registrou lucro de US$ 865 milhões no primeiro trimestre, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira pela companhia. O fortalecimento das vendas e a economia alcançada com um pedido de falência ajudaram a montadora a registrar seu primeiro lucro trimestral desde 2007.

No primeiro trimestre de 2009, a GM registrou prejuízo de US$ 6 bilhões.

A GM informou que obteve um lucro operacional de US$ 1,2 bilhão e gerou US$ 1 bilhão em caixa no primeiro trimestre. A receita global da montadora cresceu 40%, em comparação com igual período do ano passado, para US$ 31,5 bilhões. Em bases anuais, sua produção mundial cresceu 57% nos primeiros três meses do ano.

O aumento da receita levou a GM a registrar lucro de US$ 1,1 bilhão na América do Norte, o principal mercado da montadora. As economias promovidas por meio das demissões em massa, do fechamento de fábricas e da redução de bilhões de dólares em dívida através de um pedido de falência financiado pelo governo reduziram as despesas da companhia.

Mercados emergentes

O diretor financeiro da GM, Chris Liddell, afirmou que os resultados financeiros da montadora foram conduzidos pelo aumento da produção na América do Norte e pelo crescimento nos mercados emergentes. As vendas mundiais da companhia aumentaram 24% nos primeiros três meses do ano.

O lucro da GM atribuível aos acionistas foi US$ 1,1 bilhão antes dos dividendos para os acionistas preferenciais da companhia, que são o Tesouro dos Estados Unidos, o governo canadense e o fundo de pensão para aposentados, controlado por um sindicato. O lucro alcançado pela GM no primeiro trimestre é o primeiro registrado pela montadora desde o segundo trimestre de 2007, quando a companhia reportou um ganho de US$ 891 milhões.

O presidente da montadora, Edward E. Whitacre, previu no início deste ano que a montadora se tornaria lucrativa em 2010, em bases anuais, pela primeira vez desde 2004. A montadora recebeu no ano passado US$ 50 bilhões em empréstimos do governo dos EUA. A GM pagou US$ 6,7 bilhões antes do previsto, mas o grande pagamento não virá até que a companhia realize uma oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) e que o governo dos EUA possa começar a vender sua participação majoritária na montadora. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.