Empresário nega rumores de venda e busca sócios para produzir 130 milhões de toneladas ao ano; Vale extraiu 237 milhões em 2009

Entusiasmado com a integração de suas empresas de mineração e logística, o empresário Eike Batista afirmou nesta quinta-feira que vai fazer uma "mini-Vale". Em seguida, indagado sobre a empreitada, ele corrigiu dizendo que planeja mesmo uma "quase Vale". Dono de projetos de portos e de minas de ferro, ele quer elevar a capacidade de produção da MMX para 130 milhões de toneladas de ferro. A Vale produziu em 2009 237 milhões de toneladas e tem capacidade para extrair 300 milhões de toneladas de minério e 27 milhões de toneladas de pelotas.

Para alcançar a capacidade estimada por Eike, a MMX deverá multiplicar por dez sua produção atual, de 10,8 milhões de toneladas anuais. Tudo dependerá da qualidade e quantidade das minas que Eike possui, que segundo ele, são grandes. "Temos porto, estrada de ferro e minas grandes. Somos o consolidador da região", afirmou, referindo-se às minas que a MMX possui, em Minas Gerais, na região Serra Azul. Eike respondia a uma pergunta sobre suposta venda dessas minas, que ele negou. 

"Não estamos vendendo nada. Estamos é crescendo e agregando sócios para fazer uma mini Vale", comentou durante teleconferência com jornalistas. Minutos depois, em pergunta feita por outro jornalista, Eike brincou: "Vamos fazer uma quase Vale!. Eu coloquei aqui meu chapéu de modesto quando disse mini".

A MMX comunicou ontem que finalizou na terça-feira a compra de 60% das ações da GVA Mineração. A AVG já detinha 40% de participação das ações da GVA Mineração. Atualmente, a GVA detém 13,4 milhões de toneladas de minério de ferro parcialmente processados, localizados na região de Serra Azul, no Quadrilátero Ferrífero em Minas Gerais, segundo comunicado da MMX ao mercado.

Criada em 2005 por Eike Batista, a MMX é composta por dois sistemas em operação, MMX Corumbá e MMX Sudeste. O Sistema MMX Corumbá iniciou suas operações em 2005. O Sistema MMX Sudeste, por sua vez, é composto por duas unidades: Serra Azul, formada por duas mineradoras em operação no Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais, e Bom Sucesso, onde iniciará as pesquisas geológicas e estudos de engenharia para o desenvolvimento da mina. A Minera MMX de Chile busca o desenvolvimento de novos negócios e parcerias no Chile.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.