Amyris fecha acordo com prefeitura para abastecer veículos de transporte urbano

O Brasil deve comercializar diesel produzido a partir de cana-de-açúcar em 2011, anunciou a produtora americana do biocombustível Amyris Biotechnologies após inaugurar um projeto em associação com a prefeitura da cidade de São Paulo.

A divisão brasileira da Amyris Biotechnologies disse que a fábrica de São Martinho, que irá produzir biocombustível em grande escala, deve entrar em funcionamento no próximo ano; a comercialização do produto será imediata.

A Amyris e a prefeitura iniciaram hoje um projeto piloto no qual três ônibus do transporte urbano público serão abastecidos com 5% do biodiesel de cana-de-açúcar enquanto outros três serão abastecidos unicamente com biocombustível, a fim de estabelecer um comparativo de rendimento.

A Amyris, que desenvolveu o biocombustível de segunda geração, escolheu o mercado brasileiro como plataforma do produto e espera se unir aos grandes produtores locais de etanol, como a Cosan, Bunge e Açúcar Guarani (que tem a Petrobras como sócia), para conseguir atender a futura demanda.

No projeto piloto de São Paulo participam também a multinacional automotiva alemã Mercedes-Benz, encarregada de fabricar os motores dos ônibus, e a Petrobras, que tomará conta da distribuição do diesel de cana-de-açúcar.

O diesel de cana-de-açúcar foi aprovado pelos organismos reguladores dos Estados Unidos, que o consideraram o biocombustível menos poluente e que não atenta contra a produção de alimentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.