Tamanho do texto

A British Petroleum anunciou nesta segunda o custo da contenção do poço danificado e outros esforços em resposta ao incidente

A British Petroleum (BP) anunciou nesta segunda-feira que o custo de sua resposta ao vazamento de petróleo no Golfo do México, até agora, é de US$ 3,12 bilhões. O valor inclui os esforços de contenção do poço danificado, perfuração de poços de alívio, compensações a estados da região atingida, indenizações pagas e custos federais, de acordo com comunicado da empresa.

Na semana passada, a BP aumentou os esforços de contenção após as tempestades causadas pelo furacão Alex. O trabalho continua para coletar e dispersar o petróleo. Em 4 de julho, um total de 24.955 barris de óleo foram coletados e queimados por meio do condutor submarino da capa de contenção e um segundo sistema que leva petróleo e gás natural ao navio Q4000 na superfície.

A companhia se prepara para elevar a capacidade de captura de petróleo com um terceiro mecanismo de contenção, que está previsto para entrar em funcionamento até o fim da semana. A utilização do mecanismo foi atrasada pela passagem do furação Alex na semana passada, segundo a BP. "Há planos em desenvolvimento para capacidade adicional e flexibilidade na contenção", informou o documento.

"Estes projetos estão sendo atualmente antecipados para começar a operar entre meados e o fim de julho", informou a empresa. A BP fez mais de 47 mil pagamentos, totalizando quase US$ 147 milhões, de um total de quase 95 mil pedidos até o momento.

Linha de crédito

A linha de crédito stand-by da petroleira aumentou para cerca de US$ 9 bilhões, uma vez que mais bancos se juntaram ao grupo de instituições de crédito que estão dando suporte à companhia contra possíveis pedidos de indenização relacionados ao vazamento de petróleo no Golfo do México, afirmou uma pessoa familiarizada com a situação. Nove bancos teriam concordado em emprestar em torno de US$ 1 bilhão, cada um, à BP. "A BP está pedindo aos bancos com os quais mantém negociações para que forneçam liquidez e mais instituições estão se juntando ao grupo", ressaltou a fonte.

Os empréstimos stand-by oferecem à companhia acesso imediato a recursos para lidar com as despesas e obrigações com o vazamento de petróleo, enquanto a BP estuda opções de financiamento de longo prazo. O empréstimo tem vencimento de um ano, podendo ser prorrogado por mais um ano. Entre as opções abertas para que a BP levante dinheiro está a venda de uma participação de 60% na companhia argentina Pan American Energy à China National Offshore Oil Corporation (Cnooc), reportada recentemente pela Sky TV, e a venda de uma fatia na companhia britânica para um fundo soberano. A participação da BP na Pan American Energy está avaliada em cerca de 6 bilhões de libras (US$ 9,05 bilhões). As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.