Tamanho do texto

CNI diz que maiores elevações foram em metalurgia, veículos e máquinas

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que dos 19 setores da indústria de transformação 16 registraram aumento do uso da capacidade instalada em fevereiro em relação ao mesmo mês de 2009, quando o setor estava retraído devido aos impactos da crise financeira. Os que mais apresentaram elevação foram os setores de metalurgia básica, que passou de 70% para 83,2%; de veículos automotores, que aumentou o uso do parque de 78% para 87,6%; e de máquinas, aparelhos e materiais elétricos, que subiu de 74% para 81,6%.

A CNI alerta, no entanto, que o primeiro bimestre de 2009 foi um dos piores para a indústria brasileira, em função dos impactos da crise financeira internacional a partir de setembro de 2008. "Qualquer comparação com fevereiro de 2009 deve ser feita com cuidado porque o resultado vai ser sempre um crescimento muito elevado", alertou o economista chefe da CNI, Flávio Castelo Branco.

Para a entidade, os setores estão reduzindo a ociosidade excessiva gerada pela crise. Apenas três deles operaram em fevereiro deste ano em nível mais baixo do que em fevereiro de 2009: alimentos e bebidas, vestuário e refino de álcool. No entanto, comparando-se a atividade de todos os setores com o resultado acumulado do primeiro bimestre, a CNI constata que todos estão com o uso da capacidade instalada igual ou acima do ano passado.

Na média, o nível de utilização do parque industrial em fevereiro de 2010 está 2,2 pontos porcentuais acima de fevereiro de 2009; atingindo 80,4% pelos dados dessazonalizados. Este patamar, no entanto, ainda está três pontos porcentuais abaixo de setembro de 2008, último mês naquele ano sem os impactos da crise.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.