Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Carros Aston Martin têm chave de cristal e telefone do engenheiro

Dono do automóvel encontra sob o capô o número do responsável pela montagem do motor. Conheça outras características da marca

Gustavo Poloni, enviado especial a São José dos Campos |

Quem tiver cerca de R$ 1 milhão para comprar um Aston Martin não vai encontrar alguns dos acessórios disponíveis no modelo do espião James Bond, como metralhadoras no assoalho, kit de primeiros socorros ou compartimento secreto para guardar armas. Mas o comprador vai se deparar com detalhes que podem surpreendê-lo. “O carro é feito artesanalmente, é uma joia”, disse Sérgio Habib, empresário que trouxe a montadora inglesa para o Brasil.

Divulgação
O couro usado nos carros é extraído de vacas criadas em fazenda na Irlanda cuja cerca não tem arame farpado
Alguns desses detalhes mostram o cuidado da montadora com o consumidor. Ao abrir o capô do seu carro novo, o comprador vai encontrar uma placa com o número do telefone do engenheiro responsável pela montagem do motor. “Se quiser, pode ligar para a Inglaterra, onde fica a linha de montagem da empresa, para saber mais detalhes sobre a performance do carro”, afirmou Habib.

Para ligar o carro, o comprador vai usar uma chave que é feita de cristal baccarat. Por causa disso, é maior (tem o tamanho de um celular) e mais pesada do que a chave de um carro convencional. De acordo com a montadora, isso é para que, ao colocar a chave no bolso, o motorista se lembre sempre de que é dono de um carro da marca. Ao colocá-la no painel, a chave vira o botão para ligar o carro.

Com o motor do carro funcionando, o motorista pode escolher qual é o tipo de barulho que ele quer que saia do escapamento. Se optar por algo mais esportivo, o carro vai fazer mais barulho durante a aceleração. Dentro do carro, o sistema de som é fornecido pela Bang & Olufsen, fabricante dinamarquesa de equipamento de áudio e vídeo e considerada uma das melhores do mundo. Ao ligar o rádio, as caixas de som emergem no painel.

O couro usado para revestir o interior do carro é extraído de vacas criadas numa fazenda na Irlanda. Detalhe: a cerca dessa propriedade não é feita de arame farpado para não machucar a vaca e, assim, prejudicar a qualidade do couro. As chapas de aço não usam solda, mas uma técnica de colagem que só é encontrada em aviões. Para dar um acabamento melhor, a pintura é aplicada ao menos 12 vezes. Em alguns casos, esse número pode chegar a 17.

Se o comprador não ficar satisfeito com nenhum desses detalhes, ele pode optar pela customização do carro. Entre outros itens, ele pode escolher a cor do couro usado nos bancos, a espessura da costura do tecido, o tipo de tapete para colocar no assoalho e a cor da luz do painel do carro. Ter um modelo com sua cara tem um preço: ele só será entregue depois de quatro meses.


 

Leia tudo sobre: Aston Martinprimeira concessionáriaBrasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG