Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Camargo Corrêa vende 51% de cimenteira em Moçambique

Cimpor, de Portugal, compra participação por US$ 6 milhões

Valor Online |

A Camargo Corrêa vai passar para a portuguesa Cimpor - onde tem participação acionária - o controle da cimenteira moçambicana Cinac, que foi adquirida pelo grupo brasileiro em junho. O negócio envolve a venda de 51% na Cinac por um valor estimado em US$ 6 milhões, um montante que pode ser alterado com base nos resultados da auditoria na empresa.

A operação ainda depende do aval das autoridades competentes de Moçambique, além da aprovação de bancos credores da Cinac. A companhia africana tem uma usina de moagem de cimento na cidade portuária de Nacala - no norte do país - com capacidade de produção de 350 mil toneladas anuais. O grupo moçambicano Insitec - que fechou o negócio com a Camargo Corrêa em junho - continua com uma participação de 49% no capital da cimenteira.

A Camargo Corrêa entrou no capital da Cimpor no início deste ano em meio a uma disputa pelo controle da cimenteira que também envolveu as brasileiras CSN e Votorantim. A fatia do grupo no capital da companhia portuguesa é de 32,6%, como resultado da compra de participações detidas pela construtora Teixeira Duarte e o grupo espanhol Bipadosa. Por sua vez, a Votorantim ficou com 21,2% do capital da Cimpor, após acordos com a francesa Lafarge e a Cinveste. O grupo da família Ermírio de Moraes ainda fechou um acordo de acionista com o banco Caixa Geral de Depósitos (CGD) que garante à empresa uma participação qualificada de 30,8%. Diante da ofensiva dos concorrentes brasileiros, a CSN viu fracassar sua tentativa de entrar na Cimpor por meio de uma oferta pública de aquisição de ações (OPA).

Leia tudo sobre: cimentoCimporCamargo Correaconstruçãoindústria

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG