A Bulgária só vai tomar uma decisão final sobre um oleoduto que a Rússia quer construir até a Grécia depois de fevereiro de 2011, disse o ministro das Finanças búlgaro, Simeon Djankov

A Bulgária só vai tomar uma decisão final sobre um oleoduto que a Rússia quer construir até a Grécia depois de fevereiro de 2011, disse o ministro das Finanças búlgaro, Simeon Djankov. "O Ministério do Meio Ambiente da Bulgária está atualmente revendo a avaliação do impacto ambiental desse projeto", disse Djankov ao Parlamento, segundo informou a agência estatal de notícias BTA.

"O Ministério do Meio Ambiente deve colocar o projeto em discussão pública e emitir sua avaliação final sobre o impacto ambiental em fevereiro de 2011", disse o ministro. O governo precisaria então avaliar de novo a viabilidade econômica do projeto antes de dar sua aprovação, disse o ministro. O primeiro-ministro da Bulgária, Boyko Borisov, recentemente insinuou que poderia desistir do plano do oleoduto de 280 quilômetros entre o seu porto de Burgas, no Mar Negro, até Alexandroupolis, na Grécia, devido às questões ambientais e à crise econômica.

O projeto do oleoduto levaria o petróleo do Mar Cáspio até a Europa, evitando passar pelo Estreito de Bósforo (Turquia), mas atravessando reservas ambientais perto de Burgas. "Nós não recebemos nenhum comunicado oficial até agora de que a Bulgária esteja desistindo de nenhum de seus projetos com a Rússia", disse o vice-governador do Estado russo de Duma, Valery Yazev.

Autoridades da área de energia da Bulgária e o próprio Borisov devem viajar para Moscou em meados deste mês para uma série de conversas sobre projetos com a Rússia, incluindo o oleoduto, acrescentou Yazev, embora o governo do país ainda não tenha confirmado a viagem do primeiro-ministro. "Mesmo que a Bulgária decida sair do projeto do oleoduto, isso não seria uma tragédia", comentou Yazev. "Sempre vão existir outros países prontos para participar e a Rússia sempre poderá retraçar o projeto".

Paralelamente, hoje o presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovych, propôs que a Rússia e a União Europeia (UE) construam um gasoduto para aumentar o envio de gás natural da Rússia para a Europa passando pelo seu território, informou a agência de notícias russa RIA Novosti.

"Em relação ao sistema de transporte de gás, nós temos nosso próprio conceito, que nós propusemos para nossos parceiros na UE e Rússia. Esse conceito prevê o estabelecimento de uma empresa conjunta entre a UE, a Rússia e a Ucrânia para construir um gasoduto através do território da Ucrânia, o que garantiria um maior fluxo de gás para a Europa", teria dito Yanukovych. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.