British Petroleum diz que fluxo de óleo está sendo controlado pela primeira vez desde a explosão do dia 20 de abril

A tampa de contenção colocada pela British Petroleum (BP) sobre o poço aberto do Golfo do México aberto pelo acidente com uma plataforma recupera 10 mil barris de petróleo por dia, segundo Tony Hayward, executivo-chefe da companhia petrolífera responsável pelo acidente.

Desde ontem, essa quantia de petróleo capturado aumentou, o que indica que, por dia, se está conseguindo recuperar mais da metade do petróleo que verte diariamente (uma quantidade estimada entre 12 mil e 19 mil barris). Em declarações hoje à "BBC", Hayward afirmou que os 10 mil barris de petróleo constituem "provavelmente a maior parte" da quantia estimada de petróleo derramado.

Segundo ele, o acidente representou um abalo para todos os funcionários da companhia, embora tenha assegurado que a intenção da BP é de reparar os danos e assumir as consequências do acidente.

"Vamos limpar o petróleo, remediar qualquer dano ambiental e devolver a costa do Golfo como estava antes do acidente", manifestou. Pelos cálculos do Serviço Geológico dos Estados Unidos, desde a explosão de 20 de abril que destruiu a plataforma de perfuração, o petróleo derramado pelo poço a 1,5 mil metros de profundidade oscila entre 12 mil a 19 mil barris diários.

Alguns cientistas estimam que o acidente jogue no mar entre 12 mil e 25 mil barris por dia, levando em conta que o barril tem 159 litros. Após várias tentativas fracassadas, a BP colocou na sexta-feira uma tampa de contenção sobre o poço com quatro aberturas para que o petróleo começasse a fluir por um encanamento em direção a uma embarcação de prospecção.

Neste fim de semana, os engenheiros da empresa britânica fecham gradualmente as ranhuras permitindo um fluxo maior do petróleo em direção à embarcação. BP indicou em seu site que nas primeiras 12 horas desde a colocação da tampa já foram recolhidos 285 mil litros de petróleo, uma porção ínfima comparada aos mais de 3 milhões de litros que, segundo as autoridades, emanam dia a dia nas águas do Golfo do México.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.