Dreamliner e Superjumbo são expostos quase lado a lado, pela primeira vez, num dos maiores eventos da aviação do mundo

A americana Boeing e a europeia Airbus vão mostrar a força de seus novos aviões na 47ª edição da Airshow de Farnborough, que vai até domingo na Inglaterra.

As duas companhias, que desenvolveram por anos os maiores e mais modernos aviões para transporte de passageiros da história, tentam convencer as grandes companhias aéreas a fechar encomendas em meio às dificuldades econômicas - prejuízos frequentes apesar da alta na movimentação do número de passageiros.

O avião militar A400M, da Airbus: encomenda do governo americano e atraso de quatro anos no cronograma
AFP
O avião militar A400M, da Airbus: encomenda do governo americano e atraso de quatro anos no cronograma

Os pedidos devem partir principalmente de empresas do Oriente Médio, como a Emirates Airlines, que já possuem pedidos dos grandes aviões das duas companhias.

A feira de aviação ocorre no Aeroporto de Farnborough, nos arredores da cidade de Londres, na Inglaterra, envolve 1.300 expositores de 38 países. No próximo fim de semana, a feira abre para o grande público. A estimativa é que a exposição, que ocorre desde 1948, receba 250 mil visitantes.

Neste domingo, a Boeing fez o primeiro voo internacional - fora dos EUA - da aeronave 787 Dreamliner, pousando no aeroporto de Farnborough. Com a presença do principal executivo, Jim McNerney, à bordo, a Boeing espera convidar os clientes a fazer visitas ao avião. No entanto, não estão previstos voos de demonstração.

Outro avião que fez um voo de demonstração na feira de aviação de Farnborough foi o Airbus A400M. Com quatro motores e desenvolvido para fazer transporte militar tático, o avião militar custa 100 milhões de euros e está na mira dos militares americanos, que não têm uma aeronave com as mesmas características. As primeiras unidades do avião serão entregues em 2013, quatro anos depois do cronograma inicial.

A Boeing pretendia entregar o avião 787 em 2008, mas sucessivos atrasos fizeram que a empresa adiasse o prazo. A expectativa mais recente é que a nova data seja o início de 2011. A empresa tem 866 pedidos do Dreamliner, firmes e opções de compra.

A-380, o superjumbo da Airbus: contratos bilionários com a Emirates
Getty Images
A-380, o superjumbo da Airbus: contratos bilionários com a Emirates
Neste domingo, o jornal "The Wall Street Journal" informou que a Emirates vai encomendar 30 Boeing 777, um contrato avaliado em US$ 7 bilhões. A Bloomberg informou que o número de pedidos ficará por volta de 20 unidades, estimados em US$ 5 bilhões pelo preço-lista.

A Airbus, por sua vez, empresa controlada pelo consórcio EADS, continuará a promover o modelo A380, conhecido como Superjumbo, que voará todos os dias durante a feira de forma a permitir que os clientes sintam a experiência do maior avião da história.

A companhia aérea Emirates assinou no mês passado a compra de 32 aviões A380/800 no valor de US$ 11,5 bilhões. A Airbus já entregou dez unidades e planeja entregar outras 20 até o fim do ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.