Paris, 15 set (EFE).- O fabricante aeronáutico europeu Airbus pediu hoje para negociar com a Boeing "novas regras do jogo", após a divulgação de que a Organização Mundial do Comércio (OMC) se pronunciou contra as subvenções recebidas por seu concorrente americano.

Paris, 15 set (EFE).- O fabricante aeronáutico europeu Airbus pediu hoje para negociar com a Boeing "novas regras do jogo", após a divulgação de que a Organização Mundial do Comércio (OMC) se pronunciou contra as subvenções recebidas por seu concorrente americano. "Agora que os dois relatórios estão disponíveis, é hora de deixar de jogar a culpa e começar a assumir as responsabilidades", disse em comunicado Rainer Ohler, responsável pela comunicação da Airbus, em relação aos pronunciamentos da OMC tanto sobre as ajudas a Boeing quanto as percebidas pelo fabricante europeu. "Até que não deixemos estas disputas e comecemos negociações não estaremos em condições de definir novas regras do jogo justas", acrescentou. Essas normas "regerão o futuro da indústria aeronáutica mundial, um assunto que excede o alcance do litígio transatlântico", disse o porta-voz. "Sem entrar em detalhes, a síntese da conclusão do painel condena as subvenções maciças recebidas pela Boeing", segundo um comunicado do Governo francês a propósito do veredicto da OMC. No texto, segundo o Governo francês, as ajudas a Boeing "violam as regras da OMC e dão razão à queixa da União Europeia". Ohler considerou que a publicação do relatório do organismo destaca vários aspectos do problema, como o que consiste em declarar que a "Boeing se beneficia de bilhões de dólares em subvenções governamentais que a OMC considera ilegais". EFE jam/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.