Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Adiada decisão sobre aumentar mistura de etanol na gasolina nos EUA

Washington, 18 - A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA, na sigla em inglês) adiou a decisão sobre o aumento da mistura de etanol na gasolina do país, que atualmente é de 10% (E10). A agência previa anunciar neste mês se autorizaria a elevação da porcentagem para 15% (E15), mas informou ontem que continua realizando testes em veículos fabricados depois de 2007 para verificar se eles podem funcionar com mais etanol.

AE |

Washington, 18 - A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA, na sigla em inglês) adiou a decisão sobre o aumento da mistura de etanol na gasolina do país, que atualmente é de 10% (E10). A agência previa anunciar neste mês se autorizaria a elevação da porcentagem para 15% (E15), mas informou ontem que continua realizando testes em veículos fabricados depois de 2007 para verificar se eles podem funcionar com mais etanol. A decisão não será tomada até o outono americano, que vai de setembro a novembro. De acordo com a EPA, os resultados preliminares "parecem bons". O Departamento de Agricultura (USDA) considerou a notícia positiva para a indústria de etanol dos Estados Unidos, cuja principal matéria-prima é o milho. Um porta-voz da Associação de Combustíveis Renováveis (RFA) lembrou que este é o segundo adiamento desde que foi proposta a autorização do E15 e chamou a notícia de "decepcionante". A associação considerou o anúncio da EPA uma falta de compromisso com suas responsabilidades e previu que a agência do governo excluirá muitos tipos de automóveis da nova permissão. No entanto, o secretário do Departamento de Agricultura, Tom Vilsack, disse que o pronunciamento da EPA é um "sinal verde" para que o governo comece a aumentar o apoio para expandir a produção e a distribuição de etanol. "Isso oferece um direcionamento para construir uma indústria doméstica de biocombustíveis mais forte, criando um mercado para expandir o consumo de etanol nos Estados Unidos", defendeu. O economista-chefe do USDA, Joe Glauber, disse recentemente que permitir a mistura a 15% é importante para os produtores de etanol e de milho, pois a demanda permanece limitada com os atuais 10%. Ele espera que a produção de etanol neste ano alcance cerca de 13 bilhões de galões (49,2 bilhões de litros). Glauber acrescentou que não há muito espaço para aumentar a produção e a capacidade limite é de 15 bilhões de galões por ano (56,77 bilhões de litros). De acordo com a última estimativa do USDA, a indústria de etanol dos Estados Unidos deve consumir 4,55 bilhões de bushels de milho (115,57 milhões de toneladas), ou cerca de 35% da safra do ano passado. Segundo a RFA, se a EPA aprovar a mistura a 15% para todos os carros, corresponderia a um "crescimento potencial de 6,5 bilhões de galões (24,6 bilhões de litros) em nova demanda, evitando a importação de mais de 200 milhões de barris de petróleo". Mas, segundo a associação, se a EPA restringir o consumo a alguns tipos de veículo, a demanda aumentará pouco. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG