Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Acidente na China é o maior na história da Embraer

Este é o primeiro acidente envolvendo um E190; de acordo com a fabricante brasileira, avião tinha menos de dois anos de uso

iG São Paulo |

Divulgação
O Embraer 190: maior acidente da história da fabricante brasileira
O acidente com o Embraer 190, que caiu nesta terça-feira na China em circunstância ainda não esclarecidas, é o maior da história da fabricante brasileira. Desde que o modelo começou a ser construído em 1999, nenhuma aeronave havia se envolvido em acidente. De acordo com a Embraer, o E190 da companhia aérea Henan Airlines foi entregue no segundo semestre de 2008 e, portanto, tinha menos de dois anos de uso e ainda não se sabe o que causou o acidente.

Os aviões E190 da Embraer já somaram mais de quatro milhões de horas de voo em todo o mundo. O modelo que se acidentou foi o 233º construído pela fabricante brasileira. Até o fim de junho deste ano, outras 57 unidades haviam sido entregues. Toda a linha E190 é produzida pela Embraer em São José dos Campos, a 91 quilômetros da capital paulista, onde fica a sede da empresa.

Antes do acidente, a frota da Henan Airlines contava com cinco aviões E190. Ao todo, existiam 30 unidades do modelo em operação na China. As outras 25 aeronaves pertencem à companhia aérea Tianjin Airlines. Além do E190, outros aviões da Embraer estão em operação na China. Mais de 40 unidades do ERJ 145 são usadas por cinco companhias aéreas locais. Além disso, jatos executivos, como o Legacy, também voam no país.

O programa de desenvolvimento do E190 teve início em 1999. Três anos depois, a Embraer realizava o primeiro voo. Em 2005, a fabricante brasileira entregou a primeira unidade para ser usada comercialmente. A Embraer leva de três a quatro meses para construir uma unidade do E190, que tem capacidade para transportar até 122 pessoas e está avaliada em US$ 40 milhões. O E190 é parte da família de e-jets da Embraer, que conta também com os modelos E170, E175 e E195. Somadas, ela tem 650 aeronaves em operação.

O acidente

Por volta das 22 horas, o voo 8387 da Henan Airlines decolou de Harbin, no noroeste da China, com destino a Yichun. Durante o pouso, o avião teria se partido no ar e pegou fogo ao chocar-se com o chão. Segundo informações oficiais atualizadas, o número de mortos caiu para 42, enquanto 54 pessoas ficaram feridas.

Leia tudo sobre: EmbraerEmbraer 190E190acidenteChinamaior história

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG