Venda de veículos cai 12,1% em abril

Por Bárbara Ladeia - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com 293,2 mil unidades vendidas, resultado é 21,8% superior ao mês de março

Getty Images
Ford e Hyundai foram as únicas marcas a apresentarem aumento nas vendas em abril

A indústria automobilística encerra, em abril, mais um mês de resultados fracos. Com queda de 12% nas vendas frente ao mesmo mês do ano passado, o setor acumula em 2014 redução de 5% nas vendas e redução de 12% na produção. Mesmo com a queda, este é o segundo melhor abril da história do setor no Brasil.

Por outro lado, em abril, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) comemora a redução nos estoques, indicador que preocupou muito o setor em março. O estoque foi reduzido dos 48 para 40 dias de vendas em abril. "Não seria um problema se não tivéssemos em adequação do estoque. Estamos cortando a produção para se adequar a novo patamar de vendas totais, então é preocupante", afirma Luiz Moan, que preside a associação. "A situação é efetivamente preocupante."

O emprego no setor também caiu. A redução foi de 1,1% em abril, o equivalente a 1,3 mil postos de trabalho, fruto dos programas de demissão voluntária encampado pelas montadoras. "Dentro do nosso contexto de readequação, essa redução é absolutamente normal", diz Moan.

A maior queda nas vendas vem do mercado de caminhões novos nacionais, cujas vendas caíram 22,2%. Para Moan, desempenho "não é satisfatório". Com a redução da parcela obrigatória nos financiamentos do Programa de Sustentação do Investimento (PSI-Finame) e ampliação do limite de financiamentos para R$ 200 milhões, as expectativas são positivas.

Ford e Hyundai foram as únicas marcas a apresentarem aumento nas vendas, de 3,9% e 8,3% respectivamente.

Veja: Venda de carro seminovo cresce 5,8% até abril

O volume de exportações, no comparativo com o mês passado, subiu 55,7%. Mesmo com a alta, o resultado segue 30,4% inferior ao ano passado, com maior queda no segmento de veículos leves. As expectativas, no entanto, são positivas.

Moan aponta que as negociações com a Argentina, um dos maiores importadores de veículos brasileiros, estão avançadas. O começo das negociações já foi suficiente para melhorar a condição dos exportadores brasileiros.

Leia tudo sobre: veículoscarrosindústriaanfavea

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas