Volvo não vê alta de mercado de caminhões após queda no lucro

Crise de dívida na Europa e a fraca recuperação econômica nos Estados Unidos travaram a demanda por caminhões pesados

Reuters |

Reuters

A Volvo disse não esperar crescimento dos mercados europeu e norte-americano no próximo ano, após as encomendas e o lucro da segunda maior fabricante mundial de caminhões terem recuado no terceiro trimestre. No Brasil, a empresa estima uma alta de 5,5% no mercado em 2013.

A crise de dívida na Europa e a fraca recuperação econômica nos Estados Unidos travaram a demanda por caminhões pesados.

As encomendas da Volvo no terceiro trimestre caíram 25% sobre um ano antes, superior à queda prevista pelo mercado, de 17%.

O resultado se compara ao da rival Scania, que apurou uma queda de 10% nas encomendas no período, sendo menos prejudicada por não estar presente nos EUA.

O lucro operacional da Volvo caiu para 2,9 bilhões de coroas suecas (US$435,68 milhões), contra 5,8 bilhões de coroas um ano antes e bem abaixo da estimativa em pesquisa da Reuters de 4,5 bilhões.

A companhia afirmou que as fábricas na Europa e nos EUA estão operando abaixo da capacidade máxima, mas não forneceu mais detalhes.

A fabricante disse ainda esperar que os mercados de caminhões europeu e norte-americano no próximo ano permaneçam no mesmo nível visto em 2012, com a demanda nos EUA ainda fraca no começo do ano.

No Brasil, onde incentivos governamentais começaram a impulsionar a demanda, o mercado deve chegar a 95 mil caminhões em 2013, ante previsão de 90 mil para este ano.

Para 2012, a Volvo manteve as estimativas para todos os mercados, incluindo uma contração da indústria na Europa de cerca de 5% e crescimento de 15% na América do Norte.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSAUTOSVOLVO

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG