GM reforça linha de compactos com lançamento do Onyx

Veículo chega ao mercado em momento de aumento da concorrência no segmento de maior volume no Brasil, que teve neste semestre as estreias de Toyota e Hyundai

Reuters |

Reuters

A General Motors lançou nesta segunda-feira seu novo modelo compacto global, o Onyx, em meio a um aumento da concorrência no segmento de maior volume no Brasil, que passou a contar neste semestre com estreias das rivais Toyota e Hyundai.

Leia também: Novo regime automotivo faz GM ampliar investimentos

A montadora norte-americana lançou o hatch a R$ 29.900, valor que poderá subir se o governo não renovar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) entre o final deste mês e dezembro.

O presidente da GM para América do Sul, Jaime Ardila, evitou comentar metas, mas afirmou que "ficaria feliz" se o Onyx registrasse vendas de 15 mil unidades por mês. Esse volume é um pouco maior que as vendas atuais do Celta, modelo de entrada da montadora que custa cerca de R$ 24 mil.

Ardila comentou que "seria lógico" o governo prorrogar novamente a redução do IPI até o final do ano, interrompendo o benefício a partir de 2013, quando entrará em vigor o novo regime automotivo do país, com foco em redução de consumo de combustível e investimentos em componentes locais e pesquisa e desenvolvimento.

Leia ainda: Taigun, o mini-Tiguan, é exibido pela VW

O executivo disse que o novo regime deverá obrigar montadoras e fabricantes de autopeças a elevar investimentos, mas evitou comentar sobre o orçamento previsto para a GM no país.

A montadora norte-americana termina neste ano um ciclo de investimentos de R$ 5,5 bilhões e, segundo Ardila, deverá divulgar até meados de 2013 o novo programa de dispêndios para o Brasil.

A GM também mostrou o utilitário esportivo Trailblazer que, junto com a picape S10, será fabricado em São José dos Campos (SP).

A expectativa de Ardila é que a GM registre vendas de 640 mil veículos no Brasil este ano. De janeiro a setembro, a montadora vendeu 396,5 mil automóveis, alta de 2% sobre um ano antes, e 76,9 mil comerciais leves, expansão anual também de 2%.

"A concorrência está mais agressiva e o segmento B (compactos), que já era o maior no Brasil, vai crescer ainda mais", afirmou, durante o salão do automóvel em São Paulo.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSAUTOSGMONYX

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG