Peugeot Citroën e braço europeu da GM estudam fusão, segundo jornal

No entanto, ainda haveria reservas à fusão "dentro da família Peugeot", que possui 25,27% das ações do grupo francês e controla 37,9% dos direitos de voto na empresa

EFE |

EFE

A montadora francesa PSA Peugeot Citroën e o braço europeu da americana General Motors (GM), a Opel, estudam fusão, informou hoje a edição digital do jornal econômico "La Tribune". Segundo a publicação, ainda existem reservas "dentro da família Peugeot", que possui 25,27% das ações do grupo francês e controla 37,9% dos direitos de voto na empresa.

LeiaGM nega venda da Opel e mantém aliança com Peugeot

O projeto de fusão, acrescenta a "Tribune", ainda não foi submetido ao conselho de administração da Peugeot Citroën, mas poderia "até o final do ano" uma decisão pode ser tomada. As montadoras anunciaram em fevereiro uma "aliança estratégica mundial" entre os grupos inicialmente focada no desenvolvimento de carros de passeio de pequeno e médio tamanho, monovolumes e crossover. Ambas considerarão ainda o desenvolvimento conjunto no futuro de tecnologias de baixas emissões.

TambémOpel busca acordo para reduzir jornada de trabalho em fábricas

Um porta-voz do grupo francês contatado pela Efe não quis fazer comentários porque "há rumores todos os dias", e se limitou a lembrar que "no final de outubro" haverá anúncios relativos à aliança com a fabricante americana. A nova empresa "reagruparia a Opel e a divisão de automóvel da PSA e a parte industrial dessa divisão", segundo a "Tribune", que não revela suas fontes. Segundo o jornal, a GM poderia injetar dinheiro nessa fusão de marcas, pois os ativos da Peugeot Citroën são maiores que os da fabricante americana. 

Leia tudo sobre: peugeot citroënGeneral Motorsfusãoveículosaliança

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG