BNDES e Finame têm R$ 3 bi para projetos de bioetanol

Segundo Luciano Coutinho, presidente do banco, está disponível na instituição e na Finep e deverá ser destinado a pesquisa e inovação em bioetanol de segunda e terceira geração

Agência Estado |

Agência Estado

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, disse nesta quinta-feira que o banco e a Finep têm disponíveis em carteira o equivalente a R$ 3 bilhões para investir em pesquisa e inovação na área de bioetanol de segunda e terceira geração. "Nós vamos comprometer R$ 1,5 bilhão e a Finep, outro R$ 1,5 bilhão. É uma super iniciativa que já está em processo", disse o presidente do BNDES, durante entrevista a jornalistas após ter participado de seminário sobre biotecnologia realizado em São Paulo nesta quinta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Harvard Business Review. "Esses desembolsos já começaram. Nós começamos a assinar contratos. Já selecionamos 35 projetos", disse Coutinho.

Leia também: Novozymes planeja construir fábrica de enzimas no Brasil

De acordo com ele, inicialmente a ideia era financiar R$ 1 bilhão, mas o banco recebeu 57 projetos e, ao invés de afunilar o processo, diante de tantos projetos de qualidade, o BNDES resolveu ampliar o financiamento para os R$ 3 bilhões. "Isso vai acontecendo à medida em que o projeto vai se desenvolvendo. A gente não dá o dinheiro todo adiantado. Na medida em que as empresas vão executando o projeto, vamos liberando os recursos", disse.

Coutinho afirmou que muitas empresas já contrataram o banco e há plantas-piloto sendo construídas. "Esse processo está em marcha", afirmou. Entre as empresas que fazem parte do projeto estão a Petrobras, Braskem e ETH, entre outras, além das estrangeiras Dow e TSM.

Leia tudo sobre: ECONOMIABndesfiname

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG