Fibria e Suzano elevam preços da celulose

As duas empresas haviam indicado que a China e a economia global estavam dando sinais de melhora, o que permitiu o aumento de preço

Reuters |

Reuters

SÃO PAULO, 2 Out (Reuters) - A Fibria e a Suzano estão elevando os preços da celulose de eucalipto em outubro, confirmando indicações de ambas as empresas no fim de agosto de que a China e a economia global de modo geral estavam dando sinais de melhora.

A Fibria reajustou o preço da celulose para a Europa, mercado de referência, em US$ 30 a tonelada a partir de 1o de outubro, para US$ 780, informou a assessoria de imprensa da companhia.

Segundo informações da consultoria Risi obtidas pela Reuters, a Suzano teria começado a informar clientes sobre um aumento igual na semana passada. Procurada, a Suzano não comentou o assunto.

Em 28 de agosto, o presidente da Fibria, Marcelo Castelli, havia dito que "a China voltou a comprar" e que a perspectiva para os preços da celulose até o fim do ano era de "estabilidade com viés de alta".

O presidente da Suzano, Antonio Maciel Neto, na mesma linha, afirmou que a economia vinha dando sinais de melhora e que a "China estava com estoques mais baixos".

As ações da Fibria exibiam alta de 0,32% e as da Suzano operavam perto da estabilidade às 12h50, enquanto o Ibovespa caía 0,51%.

(Por Cesar Bianconi; Reportagem adicional de Filipa Cunha, em Lisboa)

Leia tudo sobre: NEGOCIOSPAPELCELULOSEFíbriaSuzano

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG