Alcoa renegocia contrato de energia com a Eletronorte

Por conta da crise econômica mundial, gigante do alumínio descarta ampliar investimentos mesmo com a redução no valor da energia

Agência Estado |

Agência Estado

A gigante do setor de alumínio Alcoa iniciou nesta quinta-feira a renegociação do contrato de fornecimento de energia com a Eletronorte para tentar reduzir o preço do insumo em até 28%, como o previsto pelo governo federal, a partir de 1º de janeiro de 2013. "É um contrato complexo, mas nossa expectativa é chegar a esse porcentual", avaliou o presidente da companhia na América Latina, Franklin Feder.

Segundo ele, mesmo com a redução no valor da energia, a Alcoa não deve ampliar investimentos no País. "Diante da situação global do setor, com o fechamento de fábricas em outros países, a intenção é dar continuidade ao que já existe. Se houver a manutenção nas fábricas já será um grande passo", afirmou Feder, após seminário realizado pela Ancham, em São Paulo.

Segundo o executivo, 30% da energia consumida pela Alcoa é fornecida pela Eletronorte e os 70% restantes são de geração própria. Na avaliação de Feder, após os investimentos feitos pela Alcoa na produção da energia, a intenção da companhia é produzi-la a um preço de US$ 35 por megawatt-hora, dentro da média mundial. "Mas os investimentos são de longo prazo", justificou.

Durante o seminário, Feder classificou o anuncio púbico da redução do preço da energia elétrica, feito pela presidente Dilma Roussef, como um avanço grande e avaliou que "muita água ainda passará debaixo da ponte" com a tramitação no Congresso da medida provisória sobre o tema.


Leia tudo sobre: alcoaalumínioenergiaeletronorte

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG