Metalúrgicos de São Caetano fecham acordo com a GM

Trabalhadores receberão aumento de 8,24% - reposição da inflação de 5,39% e 2,7% de aumento real - e R$ 3.250 de abono

Agência Estado |

Agência Estado

ANDERSON GORES/ABCDIGIPRESS/AE
O Sindicato dos Metalurgicos do ABC, filiado à CUT, fez na última segunda paralisação na produção de várias fábricas

Os metalúrgicos da General Motors de São Caetano do Sul entraram em acordo com montadora após negociação de dissídio junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT). O Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul entrou com representação junto ao TRT quinta-feira (13), quando também realizou paralisação de 24 horas na fábrica da GM na cidade.

A audiência terminou no fim da tarde desta sexta-feira (14) com consenso entre as partes. Os trabalhadores receberão aumento de 8,24% - reposição da inflação de 5,39% e 2,7% de aumento real - e R$ 3.250 de abono salarial. Na negociação de hoje, ficou acertado que o dia de paralisação e as horas de assembleias não serão descontados dos trabalhadores, que compensarão o período com um sábado de trabalho mediante recebimento de adicional.

Além disso, o reajuste salarial não será repassado para efeitos de desconto de refeição e transporte na folha de salários. Os valores de transporte e refeição ficam congelados. De acordo com o presidente do sindicato, Francisco Nunes Rodrigues, isso propicia ganho de cerca de R$ 250 mensais aos trabalhadores. Os trabalhadores pediam que o reajuste fosse feito a partir de 1º de setembro, data base da categoria, mas, pelo acordo, o aumento se dá a partir de 1º de outubro.


Leia tudo sobre: montadorasgmcarrossindicatoreajuste salarial

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG