SÃO PAULO - A Hewlett-Packard (HP) firmou um acordo com seu ex-diretor-presidente, Mark Hurd, cerca de duas semanas após ter iniciado um processo contra o executivo após sua nomeação para o cargo de co-presidente da empresa de softwares corporativos Oracle. Em um comunicado, a HP reafirmou seu compromisso na parceria de mais de 20 anos com a Oracle e comunicou o fim do litígio envolvendo Hurd.

SÃO PAULO - A Hewlett-Packard (HP) firmou um acordo com seu ex-diretor-presidente, Mark Hurd, cerca de duas semanas após ter iniciado um processo contra o executivo após sua nomeação para o cargo de co-presidente da empresa de softwares corporativos Oracle. Em um comunicado, a HP reafirmou seu compromisso na parceria de mais de 20 anos com a Oracle e comunicou o fim do litígio envolvendo Hurd. A empresa entrou com um processo contra o executivo no início de setembro, alegando que sua contratação pela Oracle violava seu acordo de rescisão, provocando uma transferência de segredos comerciais para uma empresa potencialmente rival. Na ação, a HP citava pedidos de indenização tanto ao ex-CEO como a executivos que o levaram à Oracle. "Embora os termos do acordo sejam confidenciais, o senhor Hurd vai aderir à sua obrigação de proteger as informações confidenciais da HP, enquanto cumpre suas responsabilidades na Oracle", disse a HP em um comunicado. "O acordo também reafirma o compromisso da HP e da Oracle de oferecer os melhores produtos e soluções para os seus mais de 140 mil clientes em comum", complementou a empresa. O processo movido pela HP ocorreu após a saída de Hurd da empresa, em agosto, diante de alegações de assédio sexual da consultora de marketing Jodie Fisher. Na época, a HP constatou que o executivo, que comandou a companhia por cinco anos, não violou a política da empresa para assédio sexual, mas quebrou seu código de conduta de negócios, incluindo relatórios de despesas incorretos envolvendo Fisher. (Daniela Braun | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.